A peça Dançando sobre o Vulcão, com direção de Flávio Stein, é a atração do Teatro Cleon Jacques de hoje a 28 de julho, com sessões de quarta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 19h. No elenco estão Anna Zétola, Álvaro Bittencourt, Márcio Abreu, Paulo Alves e Rosana Stavis. Os músicos Cláudio Menandro e Orlando Fraga dividem o palco com os atores, executando alaúde, viola de arame e viola da gamba, entre outros instrumentos de corda. Ingressos a R$ 10 e R$ 5 (estudantes e classe artística).

Adaptada da obra A Ilha dos Escravos, escrita em 1734 pelo francês Pierre Marivaux (1688 – 1763), a montagem tem direção de arte de Paulinho Mala e iluminação de Beto Bruel. A história se passa numa ilha fictícia, na qual os personagens (dois aristocratas e seus respectivos escravos) abrigam-se, após o naufrágio da embarcação que ocupavam. No local, encontram uma sociedade regida por ex-escravos. O autor propõe então uma inversão de papéis: os patrões viram empregados e os empregados tornam-se patrões. Como conseqüência, todos são obrigados a realizar uma viagem de auto-conheci-mento.

No palco ficam caracterizados o fenômeno social e, principalmente, o prazer pessoal da transformação. Negro, branco, escravo, patrão, nativo ou colonizador, Marivaux retrata cada qual com sua verdade. A tradução realizada para a apresentação dessa peça pretende resgatar a poesia e o lirismo característicos da obra de Marivaux, ressaltando a habilidade do autor em unir o entretenimento à reflexão, com a valorização de temas sociais e espirituais.

O jogo criado pelo diretor Flávio Stein envolve a platéia. O clima é reforçado pela música dos instrumentistas Cláudio Menandro e Orlando Fraga. Os dois se utilizam de instrumentos de corda antigos e modernos para acompanhar as vozes das personagens, reforçando a sensação de viagem por uma ilha suspensa no tempo e no espaço.