Na 2.ª edição do ?Outras leituras?, que o Teatro da Caixa realiza amanhã, será apresentada uma leitura experimental de Machado de Assis. Borba, o náufrago da existência, é uma adaptação de capítulos dos romances Memórias póstumas de Brás Cubas (1881) e Quincas Borba (1891) feita pelo professor e poeta Mário Domingues, que também é o curador do projeto.

O próprio Mário explica que a opção pelo fragmento de romance, e não o conto, outra especialidade do bruxo do Cosme Velho, ?atende primeiro aos critérios a que se propõe o evento: leituras criativas de narrativas curtas brasileiras?. Outra opção, segundo o curador do projeto, foi ter o personagem Quincas Borba como protagonista. Isto porque ?Borba, o filósofo delirante, figura como coadjuvante nos dois livros. Fundou uma doutrina filosófica, o Humanitismo, ?destinado a derribar com todos os demais sistemas?. O nome vem de Humanitas, o princípio das coisas. Esse princípio está presente em cada homem e é a própria matéria do universo. Conforme a doutrina avança, a loucura consome Quincas Borba?, acrescenta Domingues.

Outras leituras

O objetivo do ?Outras Leituras?, segundo sua idealizadora, a atriz e produtora, Nena Inoue, ?é buscar encontrar um outro autor dentro do autor. O autor que o público desconhece, e fazer isso através de leituras dramáticas criativas. Foi esse o tom do primeiro encontro, quando o público tomou contato com um Guimarães Rosa um pouco distante do mundo sertanejo que marca quase toda a obra do autor mineiro. O que foi mostrado foi um Rosa mais urbano, lírico e cheio de humor.

Serviço

?Outras leituras?, leituras dramáticas. Teatro da Caixa, dia 4 de julho, quarta-feira, às 20h. Ingresso: um livro não-didático. O Teatro da Caixa fica na Rua Conselheiro Laurindo, 280. Informações pelo fone 2118-5233. Lotação do teatro: 123 lugares.