Curitiba tem recebido, neste ano, shows que até mesmo o público tem se surpreendido. Este é o caso da apresentação da Planet Hemp, banda que depois de cinco anos está de volta com parte de sua formação original e chega a capital paranaense neste sábado (22), com única apresentação na Live Curitiba. Chance única de ver o som de uma das bandas mais polêmicas do país ao vivo.

Criada em 1993, a Planet Hemp sempre misturou rock, rap e hip-hop, numa fórmula carregada de críticas sociais. Além disso, a banda acabou se tornando polêmica por defender a descriminalização da maconha e, por isso, sempre dividiu opiniões. Entre os sucessos mais conhecidos, estão músicas como Mantenha o Respeito, Queimando Tudo e Dig Dig Dig.

+Leia também: Exposições propõem interatividade de crianças com obras artísticas em Curitiba

Formada por Marcelo D2 e Skunk (que morreu em 1994), o Planet Hemp lançou Usuário, disco que foi considerado um dos grandes trabalhos do rock nacional na década de 90, vendendo em torno de 150 mil cópias. Já no segundo disco, Os Cães Ladram, Mas a Caravana não Passa, em 1997, os integrantes (além de Marcelo D2, também Black Alien, Rafael, Formigão e Bacalhau) foram presos, justamente por fazerem apologia às drogas.

Depois da prisão, dois trabalhos foram lançados (um disco de estúdio e outro ao vivo), isso antes de a banda se desfazer e Marcelo D2 e Black Alien seguirem carreiras-solo. Essa pausa durou cerca de dez anos e desde 2013 a banda está de volta. Ao lado dos integrantes mais antigos, Marcelo D2, BNegão e Formigão, estão o baterista Pedro Garcia, que acompanha a Planet desde 1999, e o guitarrista Nobru Pederneiras, que entrou no grupo em 2015.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Se programe!

O show da Planet Hemp está programado para a madrugada de domingo, mas antes disso, no sábado, também se apresenta o rapper BK. Os ingressos custam a partir de R$ 60 e têm desconto pelo Clube Gazeta do Povo. A venda é feita pelos quiosques ou pelo site da Disk-Ingressos.

Aposentado de Curitiba cruza a América de Fiat 147 sozinho e volta cheio de histórias