O Flink Sampa – Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra chega à terceira edição e recebe, nos dias 13 e 14 de novembro, no Memorial da América Latina, debates sobre a contribuição dos negros em diversos segmentos da cultura.

O tema deste ano será “Eu Quero Respirar”. Entre os escritores já confirmados estão os angolanos Pepetela e Lopito Feijo, a cubana Teresa Cárdenas e os brasileiros Manto Costa, Salgado Maranhão, José Jorge Siqueira, Paulo Pereira, Paulo Lins, Cristiane Sobral, Éle Semog, Emílio Júlio Braz, Nei Lopes e Conceição Evaristo. A curadoria é de Uelington Alves e de Guiomar de Grammont, e eles garantem que outros autores, da França, Colômbia e outros países africanos, ainda serão revelados.

Além disso, serão realizados dois desfiles de moda: Miss Dior e Saias Étnicas – ambos organizados pelo Centro Paula Souza. Outras atividades também estão sendo programadas, como jogos esportivos, exposições, palestras sobre assuntos diversos, não apenas culturais, apresentações musicais, de teatro e dança. E 12 editoras já confirmaram presença na Feira de Livros.

Encerrando o festival, o 13º Troféu Raça Negra, concedido ao cantor, compositor e escritor Martinho da Vila, será entregue no dia 15 de novembro, na Sala São Paulo. Serão premiados, ainda, a cantora Angela Maria, o jogador Cafu e o maestro João Carlos Martins. Thobias, da Vai-Vai, assinará a direção musical da premiação.

Em 2013, participaram 6 mil pessoas. Em 2014, 9 mil. A expectativa de público, agora, é de cerca de 15 mil pessoas e a homenagem a Martinho da Vila deve ajudar. A organização é da Universidade Zumbi dos Palmares e Afrobras – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Socio-Cultural.