O primeiro capítulo da minissérie Maysa – quando fala o coração, de Manoel Carlos, alcançou 30 pontos audiência, com 43% de participação, segundo informou a TV Globo ontem.

Cada ponto equivale a aproximadamente 60 mil televisores ligados durante a estreia, isso só na Grande São Paulo. Maysa foi uma das personalidades de maior sucesso nos anos 60s. Além do seu gênio forte e talento inquestionável, a minissérie promete mostrar mais do que sua carreira: o lado mulher da cantora, mãe de Jayme Monjardim, hoje, diretor da trama.

No primeiro número musical da minissérie, a cantora atira um pé de sapato nos comensais falastrões de uma churrascaria exigindo atenção. Assim era a paulistana Maysa, temperamental, passional, linda (mais ainda na fase madura), dona de sedutores olhos de “oceanos não-pacíficos”, como definiu o poeta Manuel Bandeira, e uma voz de fazer pedra chorar com canções como Ouça e Meu mundo caiu. Interpretada pela gaúcha Larissa Maciel que faz estreia na tevê, aos 30 anos, é essa Maysa intensa, autêntica, inconstante e perturbada que o público vai ver em nove capítulos.

Filho da cantora, o diretor Jayme Monjardim pediu ajuda a pessoas que conviveram com ela para recontar sua história, sem endeusá-la. “Além de procurar um distanciamento pelo fato de ser filho, também tive de ter esse distanciamento como diretor”, diz Monjardim.