Em meio a polêmica sobre biografias, uma aposta da editora Record promete sacudir o mercado: Kardec: A Biografia, de Marcel Souto Maior. O livro sobre o fundador do espiritismo, do mesmo autor de As Vidas de Chico Xavier (LeYa), tem tiragem inicial de 100 mil cópias. E já vai virar filme. As gravações estão previstas para 2015, com direção de Wagner de Assis, o mesmo que dirigou Nosso Lar em 2011.

O francês Allan Kardec (1804-1869), é ele próprio um best-seller. Vendeu mais de 11 milhões de livros no Brasil, segundo os números da maior editora do gênero, a Federação Espírita Brasileira.

Embora só 2% (3,8 milhões) da população brasileira se diga espírita, segundo o Censo de 2010, eles são bons pagadores. Considerado só o faturamento com a venda de livros religiosos, os títulos espíritas correspondem a 32,63%, à frente dos católicos (31,79%) e dos evangélicos (19,92%).

Malandragem

Outra biografia também promete agitar a discussão em torno das autorizações prévias. Dezessete anos depois da primeira edição o livro Moreira da Silva – O Último dos Malandros, biografia de um dos pioneiros do samba de breque, escrita por Alexandre Augusto, vai para as lojas pela Sonora Editora, com o aval da família do biografado. A obra, finalizada em 1996, foi lançada no mesmo ano pela editora Record, com autorização por escrito do próprio Moreira da Silva (1902-2000), que nunca pediu ao autor para ler os originais antes da publicação.

O livro fala de doenças venéreas contraídas por Moreira em sua juventude nos cabarés do Rio, da esterilidade do sambista, das escapadas do compositor nos turnos de motorista de ambulância, do câncer de próstata e de uma suposta turnê por Portugal em troca de favores sexuais ao cantor português Manoel Monteiro, entre outros episódios.