A atriz norte-americana Mia Farrow testemunhou hoje no Tribunal Especial de Haia para a Serra Leoa e declarou que a modelo britânica Naomi Campbell contou a ela que havia recebido um “diamante enorme” do ex-presidente da Libéria Charles Taylor. A afirmação contradiz a declaração de Campbell feita na semana passada no mesmo tribunal e desmente Taylor, que nega qualquer envolvimento com o comércio ilícito das pedras preciosas conhecidas como “diamantes de sangue”, pois foram usadas para financiar guerras.

A acusação convocou Farrow e a ex-agente de Campbell, Carole White, para testemunharem sobre os diamantes brutos que Taylor supostamente deu de presente à modelo após um jantar oferecido pelo então presidente da África do Sul, Nelson Mandela, ocorrido em setembro de 1997. Campbell, que evitou aparecer perante o tribunal de crimes de guerra durante meses, testemunhou sob intimação na quinta-feira.

Ela afirmou que recebeu pequenas pedras de homens desconhecidos após o jantar, ocorrido em Pretória. A modelo afirmou que não sabia que eles eram diamantes ou quem os havia enviado, e deu a entender que Farrow ou White haviam comentado no café da manhã do dia seguinte que provavelmente eram diamantes dados por Taylor.

A acusação afirma que Taylor vendeu armas para os rebeldes da vizinha Serra Leoa em troca de diamantes brutos durante a guerra civil em Serra Leoa (entre 1992 e 2002), que deixou mais de 100 mil mortos no país do oeste africano. Taylor nega todas as 11 acusações, dentre elas assassinato, estupro, escravização sexual e recrutamento de crianças como soldados. A acusação afirma que o ex-presidente armou e comandou os rebeldes de Serra Leoa, que assassinaram e mutilaram dezenas de milhares de civis.

De acordo com Mia Farrow, Campbell contou a outros hóspedes durante o café da manhã que havia recebido diamantes de Taylor. “Ela disse que durante a noite fora acordada por alguns homens que bateram à sua porta, que eles haviam sido enviados por Charles Taylor e que deram a ela um enorme diamante”, relatou a atriz ao tribunal.

Sem equívocos

Sob observação do advogado de defesa Morris Kanneh, Farrow reconheceu que nunca viu o diamante ou os diamantes. Confrontada com as declarações de Campbell e de White de que o presente foram vários pequenos diamantes e não um “enorme”, ela manteve sua afirmação. “Eu não vi o diamante ou os diamantes. Só posso relatar o que Naomi Campbell disse”, respondeu.

“É possível, senhora Farrow, que suas recordações sejam equivocadas?”, questionou Kanneh. “Não. Eu acho que teria me lembrado se fossem diamantes no plural”, afirmou a atriz, descrevendo o ocorrido como “o tipo de momento que não se esquece”. Farrow disse que Campbell parecia emocionada com o presente e que o doaria para a caridade.

O empresário sul-africano Jeremy Ratcliffe, ex-diretor do Fundo Nelson Mandela para a Infância, confirmou na sexta-feira que ainda mantinha as três pedras que recebera de Campbell após o jantar de 1997. Ele as entregou às autoridades sul-africanas que confirmaram que elas são diamantes brutos.

White deve ser interrogada ainda hoje, mas os advogados de defesa devem questionar sua credibilidade porque ela está envolvida num processo civil contra Campbell. Alguns dos antigos auxiliares e empregados domésticos processaram a modelo, acusando-a de explosões violentas. Alguns acordos foram feitos com essas pessoas, mas seus termos não foram divulgados.