Morreu nesta quarta-feira, dia 27, aos 92 anos de idade, Fernando Birri, grande mestre do cinema latino-americano. Argentino, oriundo da Escuela de Santa Fe, autor do seminal “Tiré-Die” e de outros filmes importantes, como “Los Inundados”, “Org”, etc, autor de livros, poemas, desenhos, malabarista de ideias e ideais, Birri foi fundador da Escuela de Cine de Cine y TV de San Antonio de los Baños, em Cuba.

Sua influência sobre o cinema latino-americano mal pode ser avaliada neste momento. Mais que um artista, era um utopista. E, como tal, sabia que não existe nada mais triste e morto que um homem sem sonhos. Birri se foi, seu legado fica. Inesquecível para cineastas e amigos, que tivemos a sorte de com ele conviver. Vá em paz, maestro.