Morreu hoje, aos 63 anos, Leon Cakoff, fundador da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em decorrência de um câncer. Ele estava internado há duas semanas em um hospital de São Paulo. O velório será nesta sexta-feira no Museu da Imagem e do Som, a partir das 17 horas até as 12h deste sábado. O corpo será encaminhado para o Memorial Parque Paulista, em Embu das Artes, onde será cremado.

Leon Cakoff nasceu na Síria e veio ao Brasil ainda quando criança. Formado em sociologia e política, foi um dos nomes da resistência cultural durante a ditadura militar. Durante os anos de regime ditatorial, Cakoff usou a Mostra de Cinema, criada em 1977, como instrumento contra a repressão. Atuou como jornalista e crítico de cinema, além de dirigir o Departamento de Cinema do Masp de 1977 a 1984. Sua esposa Renata Almeida dirige a Mostra de Cinema junto com o marido desde 1989.

Cakoff também escreveu livros e atuou como produtor de cinema. Um filme inédito, “O Mundo Invisível”, que reúne curtas de Manoel de Oliveira, Wim Wenders e Atom Egoyan, será exibido na 35ª Mostra de Internacional de Cinema de São Paulo, que começa em 21 de outubro. As informações são do Estadão.com.br.