Quando Mick Jagger estava bolando ideias para uma exposição destacando as cinco décadas de carreira dos Rolling Stones, ele quis recriar o clima da banda em seus primeiros anos.

Assim, contratou uma equipe para recriar o primeiro apartamento londrino que o cantor e seus colegas de banda dividiram em 1962, com louça suja, garrafas de cerveja e discos de blues espalhados pelos cômodos. “Foi bem estranho. O edifício continua lá, não foi derrubado nem nada, fica bem perto de onde moro atualmente”, disse Jagger. “O cheiro é o mesmo, a sensação não mudou nada. Eu simplesmente lembrei do apartamento como de fato era.”

“Havia muitos lugares assim no início dos anos 1960. Não é o tipo de lugar onde gostaríamos de viver hoje em dia”, disse Charlie Watts.

Os Stones também recriaram seu estúdio de gravação, com os instrumentos originais, para a exposição Exhibitionism – The Rolling Stones, no Industria, em Nova York. Inclui coloridas roupas usadas nas turnês, o caderno de letras de Jagger, o diário de Keith Richards de 1963, a bateria de brinquedo de Watts e várias fotos, de cartazes a capas de revista. “Nada disso me fez chorar. Parte do material me fez rir”, disse Jagger.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.