O Museu Paranaense inaugura, amanhã (16), às 19h, a mostra Raízes do Paraná – Os alemães, Lange de Morretes, Scherenschnitt, a arte alemã do recorte com tesoura e História e Sedução. As exposições permanecem abertas até o dia 29 de maio, com entrada franca.

Dando continuidade ao projeto Raízes do Paraná e resgatando a importância da presença do imigrante no território paranaense, a exposição Raízes do Paraná – Os alemães, traz fotos, objetos e documentos sobre a imigração germânica no Estado. A partir de 1830 as famílias alemãs começaram a se instalar em Curitiba, sobretudo vindas da Colônia Dona Francisca (Joinville – SC). Calcula-se, segundo o Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais, que em 140 anos de imigração no Brasil, os alemães contribuíram com 257.114 indivíduos, agrupados em mais de 100 núcleos coloniais somente no Paraná. Os imigrantes alemães dedicavam-se ao trabalho nos engenhos de erva-mate, fábricas de cerveja, frigoríficos e fábricas de banha.

Lange de Morretes

Descendente de imigrantes alemães, o artista e também cientista Frederico Lange, mais conhecido como Lange de Morretes, será homenageado pela mostra com seu nome. O especialista em Malacologia (o estudo das conchas), criou junto com João Turin e Zaco Paraná, o movimento paranismo que destacou-se na história da arte do Estado. Como resultado desse movimento, Lange estilizou a folha do Pinheiro, a ?curuma?, cujo desenho foi adotado nas calçadas do centro de Curitiba. Na exposição haverá fotos, documentos e obras do artista e do cientista, na Sala Personagens Paranaenses.

Tesouras

Obras desenvolvidas pela artista plástica paranaense Malu Sheleder, com a técnica alemã de recorte com tesoura, serão demonstradas na Sala Especial. A mostra, intitulada Scherenschnitt, traz trabalhos onde a poesia da vida é mostrada no recorte e na composição entre o claro e o escuro. Um dos trabalhos mais instigantes de Malu é o recorte contando a vida das pessoas.

Corpetes

Comemorando o Dia Internacional da Mulher, a Sala das Coleções traz a exposição História e Sedução, com peças íntimas femininas do início do século XX. Camisolas, corpetes, calçolas, meias e outros aparatos femininos como tocas, caixas de pó de arroz, vidros de perfume e escovas de cabelos, pertencentes a colecionadores, evidenciam o vestuário íntimo da mulher que, escravizada pelos espartilhos, modificava seu corpo para estar ?de bem? com a moda da época.

Serviço:

Museu Paranaense

Mostra ?Raízes do Paraná -Os Alemães, ?Lange de Morretes?, ?Scherenschnitt? e ?História e Sedução?, na Rua Kellers, 289 – Alto São Francisco.

As exposições permanecerão abertas até 29 de maio de 2005, de terça a sexta-feira, das 10h às 17h, sábado e domingo, das 11h às15h.