Daniela Mercury está
envolvida na festa.

No dia 13 de julho, véspera das festividades da Tomada da Bastilha, a maior data do calendário francês, a música brasileira vai percorrer em um trio elétrico uma das principais avenidas de Paris, desembocando na Place de la Bastille. Trata-se do braço musical do projeto Viva Brasil, dos grupos Pão de Açúcar e do francês Casino. É a primeira ?franquia? internacional do projeto Pão Music, série de grandes shows populares que a empresa realiza no Brasil há 13 anos em espaços públicos – e que juntou 9 milhões de pessoas em 198 concertos em dez cidades brasileiras.

São Paulo – Gilberto Gil, Daniela Mercury, Caetano Veloso, Lenine, Jorge Ben Jor, Seu Jorge, Ilê Ayiê e os Meninos do Morumbi estão no cardápio da festa. Do lado francês, um ilustre convidado: o chansonnier Henri Salvador. Eles interpretarão juntos o Hino Nacional Brasileiro na abertura da maratona, às 20 horas e, à meia-noite, encerrarão sua festa com a Marselhesa, o hino nacional francês. No dia seguinte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jacques Chirac abrem a festa mais importante do calendário no país, o 14 de Julho.

A música que vai servir de abre-alas para as festividades é o miolo do projeto Viva Brasil, encabeçado pelo Grupo Pão de Açúcar e seu sócio francês Casino. Todo o projeto Viva Brasil vai custar 1,3 milhão. ?Nós achamos que a música deveria estar lá, no Ano do Brasil na França, e da forma mais democrática possível?, diz Eduardo Romero, diretor de Marketing Corporativo do Grupo Pão de Açúcar.

Mas não é só uma estratégia de ?invasão musical?, alerta Romero. A recém-firmada parceria comercial entre o grupo francês Casino (que possui 4,9 mil lojas) e o Pão de Açúcar inspirou uma grande campanha de aproximação cultural, comercial e esportiva – que começou com a Maratona de Paris, em abril.

No dia 27 de julho, em Cannes e na Côte d?Azur, chega o Trio Elétrico de Carlinhos Brown, Daniela Mercury e a Timbalada, inaugurando um Verão à Brasileira na França. Eles vão também a Marselha no dia 30. Mas, antes disso, no dia 21 de julho, devem agitar a Paris Plage, a praia artificial que os franceses montam às margens do Rio Sena.

As datas foram cuidadosamente escolhidas. Evitou-se o dia 21 de junho, dia da Fête de la Musique, porque é uma data dedicada à celebração da música francesa e os brasileiros não queriam concorrer, mas integrar. ?Escolhemos o verão francês porque é período de uma magia impressionante. Tem alegria, tem colorido, entusiasmo, e isso é o que nós, brasileiros, somos?, diz Romero, para quem é chegada a hora de exportar também o ?astral? dos brasileiros.