O músico Marcello Cassettari, de 51 anos, morreu em Praia Grande, no litoral de São Paulo, após sofrer um acidente doméstico ao sair do banho. Talvez pelo nome você não lembre dele, mas Cassettari ficou nacionalmente conhecido na década de 1990 por integrar a banda Virgulóides, famosa por conta da música “Bagulho no Bumba“. O enterro aconteceu no fim da tarde desta quarta-feira (22).

Familiares do músico estão na bronca, pois acreditam que ele foi vítima de um erro médico. A história começou com um tombo no banheiro de sua casa. Após o banho, o músico escorregou e caiu de costas no vaso sanitário no último domingo. Levado ao Pronto Socorro do Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande, ele fez um raio-x e um exame de sangue, sendo constatada uma costela quebrada. Ele foi medicado e liberado. Mais tarde, segundo o portal G1, ele voltou ao hospital reclamando de dores, mas foi novamente mandado de volta para casa.

No dia seguinte foi conduzido por uma ambulância do Samu novamente ao hospital, pois já não conseguia se locomover sozinho. O músico teria “apagado”, tentaram reanimá-lo, mas ele não resistiu. O laudo do IML, segundo amigos, apontava hemorragia interna após uma perfuração no baço. A reportagem procurou o hospital, mas não houve posicionamento oficial ainda.

Apesar da “curta trajetória” na mídia, a banda Virgulóides (o nome era uma mistura de Virgulino, nome do cangaceiro Lampião, e Herculóides, desenho clássico “das antigas”) chamou muito a atenção no final da década de 90. Na esteira de outros artistas da região, como a banda Charlie Brown Jr, o grupo foi lançado em 1997 pelo produtor Carlos Miranda e estourou com a música “Bagulho no Bumba”, misturando estilos e com letras escrachadas.