“Queira ou não queira/ Todos vão ler” – os versos de Tim Maia em “Quer queira, quer não queira”, referindo-se à seita Universo em Desencanto, tornaram-se proféticos. A Fase Racional de Tim virou febre nos últimos anos, ganhou show dedicado a ela (com Sandra de Sá, Toni Garrido e Zé Ricardo), foi regravada por nomes como Babi e Davi Moraes e passou a freqüentar pistas descoladas. Agora, ela promete voltar à cena num livro que vem sendo preparado pelo tecladista Reginaldo Francisco, o Dom Pi, que tocou e morou com Tim entre 1973 e 1981.

Pi explica que o livro – ainda sem título e sem editora -não é uma biografia de Tim, e sim uma “autobiografia do período em que vivi com Tim”. De qualquer forma, ele não nega que o Síndico foi a motivação do livro – e é, sem dúvida, seu grande personagem. – Logo após a morte de Tim, em 1998, resolvi colocar em texto as coisas dramáticas e engraçadas que vivi com ele – conta Pi. – Saí de Parati em 73 para tocar com Tim, morei com ele até 81. Era seu conselheiro, amigo, babá… Na época, ganhei o pitoresco apelido de “saco de ouro”, pois era o único que agüentava o humor e as manias dele.