Nani People abre seu coração: Indignação com dificuldades profissionais.

Sem papas na língua, solícita, sensível, bem-humorada e indignada com as dificuldades profissionais na área teatral. Foi assim que se mostrou a artista Nany People, em entrevista a O Estado. Ela estava em Curitiba no último fim de semana para apresentar, no Teatro Fernando Montenegro, a comédia Nany People salvou meu casamento, depois de nove anos longe dos palcos.

Na entrevista, a artista contou um pouco de sua vida e de suas origens e falou também sobre o momento atual de sua carreira, que ela considera de muito aprendizado e realização.

?Com o teatro estou mostrando ao público uma Nany que ninguém conhece, sem tanta argamassa mas nem por isso menos consistente?, brinca. Ela disse que gosta muito de fazer televisão (trabalhou cinco anos e meio no Programa da Hebe e agora está na Praça é Nossa, duas atrações do SBT), mas diz que o teatro está abrindo seus horizontes. ?Você fica muito mais conhecida na TV, mas o teatro exige mais disciplina, concentração. Aprimorei meus sentidos no teatro?, relata.

Apesar da realização nos palcos, Nany diz que ainda há muito pouco incentivo na área e conta, sem cerimônias, que ela mesmo patrocinou seu espetáculo. ?Cheque especial?, brada. Ela reclama que em algumas cidades a dificuldade de se conseguir emplacar uma peça de teatro é muito grande porque alguns profissionais da área não se esforçam para viabilizá-la. ?Faço propaganda da peça em vários programas do SBT, os produtores telefonam enlouquecidos, mas não têm teatro para apresentar?, afirmou.

Independente de qualquer crítica que faça, Nany realmente tem muito ânimo de trabalhar e só de conversar com ela dá para perceber o amor que tem pela profissão. ?Acho que a base da vida é a boa vontade.

Muitas pessoas acham que minha vida é só festa, balada, mas se surpreenderiam ao visitar minha casa, que tem santos na parede?, brinca ela. Nany começou no rádio, trabalhou na extinta TV Manchete e na Bandeirantes, e hoje se dedica ao teatro e à TV (no programa A Praça é Nossa).