Foto: Átila Alberti/O Estado

O artista plástico Nelson Padrela vai a Lisboa e Berlim.

Após uma temporada de trabalhos e exposição em Portugal, o artista plástico Nelson Padrella voltou recentemente a Curitiba. Pintor abstrato, com uma longa experiência-  sua primeira tela (Flores vermelhas num jarro) data de 1966 ele pintou oito quadros (setembro de 2005) em um espaço cedido pela Fundação para o Desenvolvimento Social da Zona Histórica, no centro da cidade do Porto. O artista deve passar apenas alguns meses em Curitiba, no próximo mês de junho irá expor em Lisboa, e em agosto, deve apresentar seus trabalhos em Berlim, a convite da embaixada brasileira.

Com uma carreira de 40 anos, atualmente Padrella concentra toda sua produção criando mandalas. Pinturas abstratas por poucos entendidas? já que seu significado é espiritual. ?Nunca penso em uma figura (objeto) mas sim na busca por um sentimento e a cor ideal que deverá transmitir uma energia?, uma idéia a respeito do que se trata o desenho. As mandalas são representadas por círculos que simbolizam um fenômeno com necessidade de ser expressado, apesar de não poder ser categorizada pelo pensamento. ?Penso em fazer mandalas que retratem pessoas, mas ainda não estou certo disso?.

As oito telas criadas em setembro passado foram produzidas em um atelier improvisado, aberto ao público mesmo enquanto Padrella pintava. ?Trabalhei oito horas por dia (como de costume), entre as 9h e 17h, e as pessoas entravam para ver o que eu estava fazendo. Alguns olhavam e conversavam sobre o trabalho?, revela. Posteriormente as obras foram encaminhadas para exposição no Ateneu do Porto, um luxuoso clube social e em seguida para as galerias de arte Aveiro e de Azenha, em Lisboa.

A produção de uma mandala costuma consumir dias, às vezes meses, já que sua produção exige do autor concentração e um aprofundamento pelo que sente. Padrela afirmou que suas mandalas mais simples levam três dias para ficarem prontas (24h de trabalho) – sua obra mais demorada levou seis meses. A exposição que possivelmente fará em Berlim, em agosto, é uma coletiva com seus três parceiros que formam o grupo TheArtGallery, formado por Nelson Padrella, Attila Wensersky, Antar Mikosz e Paula Schmidlin.

Nelson Padrella

Nascido no Rio de Janeiro, ele se fixou em Curitiba ainda jovem, onde trabalhou em jornais e revistas; posteriormente, descobriu na pintura a melhor forma para expressar sua arte. Já nos anos 80s encontrou na arte abstrata das mandalas uma maneira de exteriorizar aquilo que o pensamento não consegue formular. Seus trabalhos podem ser conferidos no livro A arte de Nelson Padrella. Num apanhado de toda sua carreira, ele incluiu pinturas em óleo e acrílico sobre tela.