Entrar no Mercado das Pulgas, em Curitiba, é como fazer uma viagem no tempo. O estabelecimento – que tem duas sedes no centro e uma no Água Verde – mantém cerca de 90 mil itens, entre antiguidades, móveis, objetos de arte e decoração, entre outros artigos.

Por comercializar peças consideradas raras e inusitadas, oriundas de diversas partes do mundo, é cada vez mais procurado por diretores, produtores e cenógrafos que trabalham na composição de cenários de peças de teatro, filmes e anúncios publicitários.

“Com a proximidade do Festival de Teatro de Curitiba (que este ano será realizado entre os dias 17 e 29 de março), recebemos uma quantidade ainda maior de pessoas que procuram peças para cenários. No festival do ano passado, fornecemos artigos até para uma companhia teatral de Fortaleza (CE), que iria se apresentar aqui (na capital)”, dizem o diretor de marketing e o gerente do mercado, respectivamente Jefferson e José Antônio da Silva.

Especialmente para os profissionais de teatro, cinema e publicidade, o mercado presta um serviço de locação de objetos. O aluguel pode ser realizado pelo período de cinco a trinta dias e costuma ser bem mais barato do que a venda, o que reduz gastos de produção.

Além disso, após um trabalho de pequena duração ou curta temporada, os artistas não precisam ter preocupação relativa à acomodação ou o depósito dos artigos adquiridos.

“Outra vantagem é que temos peças exclusivas e que, na maioria, têm cara de usadas. Muitas vezes, o aspecto visual de que o objeto não é novo torna os ambientes retratados nos filmes e peças de teatro bem mais reais”, afirmam Jefferson e José.

“Entre os objetos raros que possuímos, estão uma Bíblia de 1892, esculturas africanas feitas há vários séculos e objetos antigos de famílias tradicionais de Curitiba.”

O diretor e produtor de teatro da companhia En Cena Produções Artísticas, Juscelino Zilio, é cliente assíduo do mercado. Ele já locou objetos para diversos espetáculos e até já chegou a montar uma peça dentro do mercado (na sede do Água Verde), intitulada Pânico no mercado, no ano de 2005.

“Já aluguei muitos móveis e adereços de cena. Faço isso desde 2004 e sempre me surpreendo com a variedade de produtos existentes no Mercado das Pulgas. Geralmente, encontro no local tudo o que preciso para os espetáculos.”