O ano de 2007 será o de Fernando Pessoa no Brasil. É o que pretende a Casa Fernando Pessoa, instituição portuguesa responsável pela divulgação da obra do poeta e escritor. Na semana passada, a diretora da entidade, Clara Ferreira Alves, esteve em São Paulo a fim de manter os primeiros contatos para viabilizar o projeto. “Pretendemos reforçar a ponte entre Brasil e Portugal e nada melhor do que a língua (representada pela obra de Pessoa), que é o instrumento mais valioso que temos”, disse ela.

Em sua passagem pela cidade, Clara manteve contatos com entidades que poderão ser parceiras no projeto, como o Sesc, a Casa do Saber e a PUC, onde participou de palestras, além das representações diplomáticas e consulares e do Instituto Camões. A capital paulista foi escolhida por ser o maior centro financeiro do País, além de representar uma referência cultural na América do Sul, oferecendo espaço para o tipo de projeto preparado. Um dos objetivos da divulgação mais acentuada será a distribuição também no Brasil da revista Tabacaria, editada pela Casa Fernando Pessoa, que sempre apresenta artigos relacionados à obra do poeta português.

Segundo Clara Ferreira Alves, os contatos com a Editora Companhia das Letras, que publica os textos de Pessoa no Brasil, já foram iniciados a fim de se estabelecer um sistema de distribuição. A diretora pretende também aumentar a participação de brasileiros no conteúdo da revista. “Agora será mais fácil, pois estabeleci uma série de novos contatos nesta passagem por São Paulo”, comentou.

A diretora da Casa Fernando Pessoa contou ainda já ter solicitado uma audiência com o primeiro-ministro português, Pedro Santana Lopes, para lhe propor um plano que promova o lançamento da obra de Pessoa em outros países do mundo. E uma forma objetiva de se atingir esse objetivo seria a reativação de um antigo projeto: a criação de uma fundação com o nome de Fernando Pessoa.