Depois de virar livro, dois filmes e ópera, "O Menino Maluquinho" chega à televisão por iniciativa da TVE, que investe R$ 4,8 milhões em uma série com 26 capítulos (R$ 180 mil por episódio). Estréia domingo, às 18h30 – e a TV Cultura passa a exibir a série na sexta-feira, às 14 horas. "’O Menino Maluquinho’ tem muita sorte, pois sempre foi bem tratado nas adaptações que teve", comemora. "Eles se basearam no livro (traduzido em vários idiomas) e não na tirinha. E a ênfase está na importância da amizade e do afeto. Aos 70 anos, posso dizer que, ao cabo de uma vida, o que importa são as relações afetivas que estabelecemos. Isso a série deixa claro."

O roteiro é de Anna Muylaert e Cao Hamburger (dupla do "Castelo Rá-Tim-Bum") e a direção, de Cesar Rodrigues. Três atores vivem o personagem: Felipe Severo é o Maluquinho aos 5 anos, Pedro Saback, aos 10, e Fernando Alves Pinto (sobrinho de Ziraldo que atuou em "Terra Estrangeira", de Walter Salles), aos 30 anos. Eduardo Galvão e Maria Mariana são os seus pais e Antônio Pedro, o avô. Há ainda um extenso elenco infantil e participações de Ilva Niño, Paulo César Pereio e Clarice Niskier

"A idéia foi ir e voltar no tempo, para deixar claro que temos todas as idades que já vivemos", diz o diretor. Num estúdio de 600 metros quadrados foram construídos a casa de Maluquinho, a escola e os ambientes onde ele brinca.

A presidente da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Asserp), Beth Carmona, à qual a TVE se subordina conta que a produção "é um esforço conjunto da TVE, dos Ministérios da Educação e da Cultura e da Petrobrás, que investiu R$ 1,5 milhão na série, pela Lei Rouanet". A série será exibida em todo o País, nas emissoras públicas e privadas que repetem a TVE."