Obra de Câmara Cascudo é destaque no Festival Espetacular de Teatro de Bonecos 
Nesta quarta-feira (11), o 16º Festival Espetacular de Teatro de Bonecos, promovido pelo Centro Cultural Teatro Guaíra, apresenta a história do teatro, além de fazer uma rica releitura da obra de Câmara Cascudo. Em outras peças, os grupos paranaenses abordam de forma divertida e colorida temas fundamentais para a educação infantil, como a importância da higiene bucal.

No Teatro José Maria Santos, às 15 e 17h, o grupo Filhos da Lua (PR) apresenta ?Teatro, Que História é Essa?? A companhia homenageia a arte do teatro a partir de bonecos, figuras humanas, máscaras e música ao vivo. A narrativa revela um paradoxo entre a fantasia e o rigor do cotidiano, formando um elo entre a arte e o dinamismo da sociedade contemporânea. Durante 50 minutos, a peça aborda os períodos e os autores importantes na história da arte, como a Grécia Antiga, o Teatro Medieval, a Commedia dell\’Arte, Shakespeare, Bertold Brecht, o Teatro do Absurdo e o Teatro Brasileiro.

A Cia. da Tribo (PR) apresenta o espetáculo ?Casos Cascudos?, no Guairinha, às 15 horas. Com 50 minutos de duração e voltada para o público infantil, a peça é baseada nos contos de Câmara Cascudo. São usados bonecos com técnicas de manipulação de vara e luva, além de muita música, algumas ao vivo, que trazem a época das histórias para o dia de hoje.

No Miniauditório do Guaíra, às 15 e 17 horas, o grupo Teatro de Bonecos Dadá (PR) encena ?Fórum Social da Criança?, que aborda de forma descontraída assuntos relacionados a saúde bucal, motivando as crianças a escovarem os dentes, além de temas que envolvem a preservação da natureza e informações sobre a dengue. A peça tem duração de 60 minutos e usa as técnicas de manipulação de luva, vareta e marrote.

O grupo Professor Bordenowsky (PR) apresenta ?Pupi?, a história de um cachorro que quer ser humano, por estar cansado de sua vida. Depois de fugir de casa, ele conhece um menino que o apresenta a uma feiticeira, que faz de Pupi um garoto. O espetáculo será encenado na Biblioteca Pública do Paraná, às 11 horas, e utiliza a técnica de manipulação direta.

No Teatro de Lona, em frente às escadarias da Universidade Federal do Paraná, o grupo Simples Suspiro (PR) encena o espetáculo infantil ?O Trem de Ninguém?, com duração de 45 minutos, às 11 e às 14 horas. As cenas apresentam canções, surpresas, suspense e muitas brincadeiras, uma forma lúdica de criar e entender a realidade, buscando soluções com a ajuda de personagens como o maquinista, o foguista, o cantor e bailarinos.

Programação paralela

?Teatrin ? Caixa de Imagens?, do grupo Teatro Divina Comédia (RS), encena em pequenas caixas histórias de dois e três minutos de duração. Individualmente, o espectador visualiza por dois orifícios na caixa um palco com cortinas e iluminação, e escuta a trilha sonora com fones de ouvido. Duas histórias são apresentadas: ?A Cruzada?, abordando o ano de 1500, quando portugueses acreditavam que havia monstros no Atlântico; e ?O Gato Vagabundo?, em que um gato que vive em uma casa de campo começa a incomodar um peixe no aquário quando seu dono os deixa sozinhos.

A exposição ?Bonecos

Criador & Criaturas? trata da vida de uma marionete, que passa por três etapas: marionetista, marionete e espectador. Além de assistir aos espetáculos, o público pode experimentar a arte de manipulação em suas diferentes técnicas. A exposição acontece no Teatro Guaíra e se estende até o dia 15 de julho, de 13h30 às 20 horas. Até o dia 13 de julho, a partir das 14 horas, na Biblioteca Pública, haverá a oficina ?Fantolixo?. As inscrições devem ser feitas pelo telefone 41 3221-4917.

Os ingressos para os espetáculos estão à venda na bilheteria do Teatro Guaíra. Pessoas com carteira de estudante ou com mais de 60 anos pagam meia-entrada. Mais informações podem ser obtidas no site www.tguaira.pr.gov.br.