O cinema japonês não vive apenas de Akira Kurosawa. Os cineastas da terra do sol são célebres por produções bem cuidadas, fotografia deslumbrante e, principalmente, por enredos avassaladores, carregados de simbologia, que discutem os aspectos sociais do homem neste planeta. Roteiristas e diretores japoneses conseguem provocar a sociedade nipônica com suas denúncias políticas, sempore provocando as elites e revelando os desmazelos que também existe por lá.

Sem qualquer celebração ou festival, começa nesta sexta-feira em Curitiba, no Cine Luz, uma mostra de cinema japonês, organizada pela Fundação Cultural e pelo Consulado Geral do Japão. A programação é ótima, são longa-metragens que mostram desde o Japão medieval até os dias pós Segunda Guerra Mundial – com legendas. Melhor ainda, entrada franca.

Sinopse Não olhe para trás
(Dokomademo Iko)
Dir. Akihiko Shiota, 1999, 74 min, colorido, drama.

Akira e Koichi tem 10 anos, estão na quinta série e são os melhores amigos que sempre se metem em encrencas. Quando inicia o ano letivo são colocados em classes diferentes.

Recanto secreto
(Himitsu no Hanazono)
Dir. Shinobu Yaguchi, 1997, 83 min, colorido, comédia.

Akiko é uma moça que ama dinheiro. Um dia ela se vê envolvida em um assalto a banco, onde é raptada e levada à floresta de Aokigahara onde os ladrões perdem as vidas.

Todos estamos vivos
(Bokurawa Minna Ikiteiru)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance.

Num país do Sudeste asiático, um grupo de executivos japoneses envolvem-se numa operação de guerrilha. Baseado na estória em quadrinhos de Nobuyuki Issahiki. Eleito 3.º melhor filme pelo público em 1993, recebendo ainda o prêmio de melhor ator e melhor ator coadjuvante.

Gente Medrosa
(Kowagaru Hitobito)
Dir. Makoto Wada, 1994, 118 min, colorido, suspense.

O filme é composto por cinco episódios que relatam cinco situações inusitadas no cotidiano de pessoas comuns seja num local visivelmente normal, numa viagem ou num encontro casual, mostrando que estamos sujeitos a situações estranhas.

Nadando contra a corrente
(Bataashi Kingyo)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance.

Um dia após a aula, o estudante Kaoru olha para Sonoko à beira da piscina e se apaixona por ela, resolvendo se inscrever no curso de natação onde Sonoko treina, apesar de não saber nadar.

O intendente Sansho
(Sansho Dayu)
Dir. Jenji Mizoguchi, 1954, 126 min, PB, drama.

No final do período Heian (sec. XI-XII), uma mulher, de nome Tamaki, acompanhada dos filhos Zushio e Anju e de uma serva, viajam pela praia de Echigo. Durante a jornada os viajantes são enganados por mercadores de escravos e são todos vendidos como escravos, separando mãe e filhos. Mizoguchi faz uma descrição realista do sistema feudal e da escravidão no período medieval japonês. O filme recebeu o Leão de Prata em 1954 dando ao diretor seu 3.º prêmio consecutivo no Festival de Veneza.

O grande rapto
(Daiyukai)
Dr. Kinachi Okamoto, 1992, 120 min, colorido, comédia-policial.

A velha senhora Yanagawa, uma das maiores proprietárias de terra e uma das mais abastadas cidadãs, é seqüestrada por três estúpidos jovens. a estória dá uma reviravolta o que conduz a polícia a uma caçada por todo o Japão.

Programação

Dia 24/9 (sexta)
19:00 – O Intendente Sansho (Sansho Dayu)
Dir. Kenji Mizoguchi, 1954, 126 min, PB, drama

21:15 – Nadando contra a corrente
(Bataashi Kingyo)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

Dia 25/9 (sábado)
15:00 O Intendente Sansho (Sansho Dayu)
Dir. Kenji Mizoguchi, 1954, 126 min, PB, drama

17:15 – Nadando contra a corrente (Bataashi Kingyo)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

19:00 – O grande rapto (Daiyukai)
Dr. Kinachi Okamoto, 1992, 120 min, colorido, comédia-policial

21:15 – Todos estamos vivos (Bokurawa Minna Ikiteiru)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

Dia 26/9 (domingo)
14:30 – O grande rapto (Daiyukai)
Dr. Kinachi Okamoto, 1992, 120 min, colorido, comédia-policial

14:45 – Todos estamos vivos (Bokurawa Minna Ikiteiru)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

19:00 – Gente Medrosa (Kowagaru Hitobito)
Dir. Makoto Wada, 1994, 118 min, colorido, suspense

21:15 – Recanto secreto (Himitsu no Hanazono)
Dir. Shinobu Yaguchi, 1997, 83 min, colorido, comédia

Dia 27/9 (segunda)
19:00 – Não olhe para trás (Dokomademo Iko)
Dir. Akihiko Shiota, 1999, 74 min, colorido, drama

20:30 – O intendente Sansho (Sansho Dayu)
Dir. Jenji Mizoguchi, 1954, 126 min, PB, drama

Dia 28/8 (terça)
19:00 – Nadando contra a corrente (Bataashi Kingyo)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

21:15 – O grande rapto (Daiyukai)
Dr. Kinachi Okamoto, 1992, 120 min, colorido, comédia-policial

Dia 29/9 (quarta)
19:00 – Todos estamos vivos (Bokurawa Minna Ikiteiru)
Dir. Joji Matsuoka, 1990, 95 min, colorido, romance

11:15 – Gente Medrosa (Kowagaru Hitobito)
Dir. Makoto Wada, 1994, 118 min, colorido, suspense

Dia 30/9 (quinta)
19:00 – Recanto secreto (Himitsu no Hanazono)
Dir. Shinobu Yaguchi, 1997, 83 min, colorido, comédia

20:45 – Não olhe para trás (Dokomademo Iko)
Dir. Akihiko Shiota, 1999, 74 min, colorido, drama.