A paranaense Adalice de Araújo venceu o prêmio Mário de Andrade na categoria Crítico Trajetória da Associação Brasileira de Críticos de Arte. O escritor Ariano Suassuna foi escolhido como a personalidade do ano. A cerimônia de premiação será realizada em 12 de maio, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

O Prêmio ABCA foi criado em 1978, com patrocínio da Funarte, destinado a críticos, artistas, pesquisadores, instituições e personalidades atuantes na área das artes visuais pela contribuição à cultura nacional. Entre o rol de vencedores estão artistas, personalidades e instituições de expressão como Siron Franco, Milu Villela, Cícero Dias, Marcos Mendonça, Ferreira Gullar, Jacob Klintowitz, Ruy Mesquita, Waltercio Caldas, Arcângelo Ianelli, Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), Instituto Moreira Salles, Sesc/SP. O troféu foi idealizado pelo escultor Nicolas Vlavianos

Lista dos premiados

Crítico Trajetória (Prêmio Mário de Andrade)

Adalice de Araújo – pesquisadora, crítica de arte e professora universitária, manteve durante cinco anos a Coluna Artes Visuais, no Diário do Paraná, Polo Cultural e na Gazeta do Povo. De 1987/88, dirigiu o MAC/PR, onde introduziu serviços de curadoria, reserva técnica, núcleo de Arte-Educação e realizou mostras internacionais como a Arte atual de Berlim. Foi professora da UFPR.

Personalidade (Prêmio Ciccillo Matarazzo) – Ariano Suassuna; Artista Trajetória (Prêmio Clarival do Prado Valladares) – Francisco Brennand; Difusão na Mídia (Prêmio Antônio Bento) – Caderno2/Jornal O Estado de S.Paulo; Exposição (Prêmio Paulo Mendes de Almeida) – Exposição “Arte na África” Realizada no CCBB do Rio de Janeiro; Artista Contemporâneo (Prêmio Mário Pedrosa).

Cildo Meireles; Instituição (Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade) – Museu de Arte Contemporânea/USP; Curador (Prêmio Maria Eugênia Franco) -Maria Alice Milliet; Pesquisador (Prêmio Sérgio Milliet) – Percival Tirapeli; Crítico Filiado (Prêmio Gonzaga Duque) – Enock Sacramento.

Os prêmios são atribuídos por votação dos associados, a partir das indicações que todo sócio pode enviar para discussão e aprovação da Assembléia Geral da entidade. A votação é realizada por cédula, com as indicações aprovadas. A apuração é feita por uma comissão de associados, com a participação da diretoria, sendo apresentada à Assembléia para verificação e aprovação final.

ABCA

A Associação Brasileira de Críticos de Arte foi criada em 1949 e é a mais antiga associação brasileira de profissionais da área das artes visuais. Foram fundadores os críticos Sérgio Milliet (primeiro presidente), Mário Barata, Antonio Bento e Mário Pedrosa, entre outros intelectuais atuantes na crítica de arte.

A ABCA nasceu ligada à Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA), fundada em 1948, em Paris, como uma ONG. Ela surgiu como uma das primeiras atividades da Unesco no impacto do final da Segunda Guerra Mundial, quando a cultura era um ideal para a reconstrução dos novos tempos. A Aica incentivou a criação de mais de 70 associações, unindo diferentes culturas e perspectivas estéticas.

Crítica, escritora e professora

Ontem, em sua residência em Curitiba, Adalice Araújo ficou surpresa com o prêmio. “Geralmente essa premiação é entregue para pessoas do eixo Rio-SP”, disse a professora. Mesmo assim ela ficou animada com o reconhecimento. Adalice foi professora da UFPR, onde criou os cursos de Desenho Industrial, Comunicação Visual e Educação Artística. O trabalho dela sempre foi voltado para o social, muito antes do termo ser explorado por políticos e pela mídia. “Minha trajetória é essa, divulgar as artes para todas as camadas da população, sigo a filosofia do meu professor Guido Viario, ou seja, humanizar pela arte.”

O currículo da critica premiada é impressionante e seu trânsito nos meios da arte paranaense é eficiente e progressista. O trabalho dela ajuda não apenas leigos, mas também pesquisadores, críticos e historiadores. “Estou trabalhando atualmente no Dicionário de Artes Plásticas do Paraná, um trabalho minucioso que já conta com mais de 4500 verbetes. O tomo 1 do dicionário, com a introdução e da letra A até a letra K, deverá ser lançado ainda em julho deste ano”.