Dizem que a vida começa aos 40. Nessa fase dão-se as grandes guinadas. Quem é casado pensa em separação, quem mora fora do país pensa em voltar, quem é careta quer enlouquecer (ou enlouquece sem querer!) e assim por diante. Só passando por isso tudo para saber como funciona. E, a essa altura da vida, repensar sobre os anos que se foram e os que estão por vir exige, no mínimo, um ingrediente básico: muito bom-humor para rir de si próprio.

É exatamente nesse clima que chega a Curitiba a comédia teatral 40.Cão "A Comédia da Arte dos Quarentões", com texto de Luciana Narciso e direção de Anna Zétola. "Depois de fazer uma peça sobre a adolescência (Adolescer.com, de 2004/2005) sentimos vontade de falar sobre a fase que estamos vivendo no momento. É a idade de repensar alguns conceitos da vida", conta Anna Zétola. "Esse é um momento da vida em que você se toca de que o tempo realmente passa depressa", reforça Luciana Narciso. E não há nada melhor para falar dos dramas da idade do que uma comédia rasgada, leve e clean, que tem como propósito a diversão e não a reflexão.

40.Cão A Comédia da Arte dos Quarentões é o primeiro texto solo de Luciana Narciso, que há dez anos escreve peças de teatro empresarial. A montagem fala sobre o reencontro de quatro amigos de juventude, que não se vêem há vinte anos. Todos os personagens estão na faixa dos 40 anos e, por conta do casamento da filha de um dos quatro, eles se deparam com questões e situações pertinentes a esta etapa da vida. Juca (Alvaro Bittencourt) é um músico que passou 22 anos morando na Inglaterra e, ao retornar ao Brasil, depara-se com o desemprego e a falta de reconhecimento do seu trabalho. Stella (Sandra Gutierrez) é uma publicitária de sucesso que abriu mão de ter
filhos em nome da sua carreira. Norma (Rosana Stavis) é uma remanescente da loucura dos anos 1980. Adora um rock´n roll, usa drogas desde a juventude e entra em crise existencial quando sua filha Clarinha resolve se casar.

Marcos (Luiz Carlos Pazello) é um médico bem sucedido e se dedica a conquistar jovens garotas, depois de se separar de sua esposa. Deste reencontro, situações do passado vêm à tona, numa atmosfera de confusão e graça.

Inspirada nas tramas mirabolantes e nas reviravoltas da Commedia Dell´Arte, a peça abusa do talento dos seus atores e de Julian Barg, músico presente no palco durante todo o espetáculo e que tem a função de costurar as cenas da peça. A música que é executada ora ao vivo, ora com som mecânico, permite ao músico trabalhar a cena como um DJ tendo a liberdade para improvisar dependendo do ‘calor’ do momento. Além disso, 40.Cão A Comédia da Arte dos Quarentões também traz outros elementos importantes do teatro contemporâneo, como a volta ao simples, a fragmentação das cenas e a quebra da lógica temporal. "É quase como se presenciássemos uma conversa entre amigos no sofá de casa, trazendo à tona emoções do cotidiano", conta Anna Zétola. Como interessantes soluções cênicas, que já são marcas do trabalho da diretora,
estão ainda algumas máscaras aplicadas a luzes especiais, para contextualizar momentos importantes da trama como, por exemplo, quando os personagens estão viajando de ônibus para Minas Gerais. Este recurso, idealizado por Jacqueline Daher que assina a cenografia, ajuda a compor as imagens na cabeça do público, mesmo com o cenário minimalista.

Os personagens compõem um mosaico de histórias de pessoas reais e personificam situações que podem ser facilmente encontradas no dia-a-dia de qualquer um. "Não temos a pretensão de questionar valores. 40.Cão é uma crônica cômica, um trabalho leve, sem ser necessariamente leviano", finaliza Luciana Narciso.

Serviço:

Peça teatral 40.Cão A Comédia da Arte dos Quarentões

De 25 de outubro a 12 de novembro, de quarta a domingo.

Horário: de quarta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 19h.

Local: Teatro José Maria Santos

Ingressos: R$ 14,00, R$ 7,00 (classe artística, estudantes e idosos) e R$ 10,00 (com bônus). Promoção especial às quartas-feiras – R$ 5,00 (preço único).