Como teria sido a infância de Franz Kafka (1883-1924)?, um judeu de Praga, nascido na inescapável tradição de fantasiosos contadores de histórias, habitantes do gueto e refugiados eternos.

É desta brincadeira macabra que nasce esse o espetáculo Kafka -Escrever é um sono mais profundo do que a morte (foto), que tem texto e direção de Edson Bueno.

O espetáculo, que foi o mais premiado da Edição de 2009 do Troféu Gralha Azul, será encenado a partir de hoje, até 30 de maio, no Teatro José Maria Santos (Rua Treze de Maio, 655). De quinta a sábado às 20h e domingo às 19h. Ingressos a R$20,00.