Personalidades como Leandra Leal, Adriane Galisteu e Samara Felippo manifestaram indignação com a decisão do juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto, que liberou o homem que ejaculou em uma passageira de ônibus na última terça-feira, 29, na Avenida Paulista.

Mesmo com a prisão em flagrante e outras 14 passagens semelhantes na polícia, registradas nos últimos oito anos, o ajudante de serviços gerais Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi liberado um dia depois do ocorrido. Uma das vítimas foi assediada em março e relatou o caso ao jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o magistrado, o ato não configura crime de estupro, mas uma importunação ofensiva ao pudor, ou seja, uma contravenção penal, que tem gravidade mais leve.

No Instagram, Adriane Galisteu divulgou uma imagem com a decisão do juiz e manifestou vergonha e constrangimento pela determinação. “Em nome de todas as mulheres, não venha com desculpas ou explicação (até porque não tem), nós queremos ação!”, escreveu.

Com a mesma imagem com a decisão de Souza Neto, Leandra Leal fez um questionamento: “Se isso não configura violência sexual, o que configuraria?”

A atriz Samara Felippo compartilhou um texto que critica a forma como o País e a Justiça consideram casos específicos. Fernanda Souza, com o mesmo texto, disse que “há constrangimento e outras coisas” na decisão.

 

Como assim? Onde vamos parar? O Senhor Excelentíssimo Juiz tem mãe? Vivemos em um país sem sonho, sem educação sem saúde com um bando de picaretas gozando da nossa cara, literalmente! Quanta vergonha, quanto constragimento… em nome de todas as mulheres não venha com desculpas ou explicação ( até porque não tem) nós queremos ação!

A post shared by Adriane Galisteu (@galisteuoficial) on

#Repost @cosmopolitan.br (@get_repost) ・・・ Um homem ejacula sem autorização no pescoço de uma mulher no transporte público, é preso em flagrante, tem CINCO passagens pela polícia por suspeita de estupro e, mesmo assim, é liberado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Se não isso não configura violência sexual, o que configuraria? #éEstuproSIM #JuntasContraOAbuso #PrecisamosFalar

A post shared by Leandra Leal (@leandraleal) on

Porém há constrangimento e outras coisas nessa sua decisão, Juiz! #Vergonha #TaTudoErrado Repost @sfelippo

A post shared by F e r n a n d a S o u z a (@fernandasouzaoficial) on

Absolutamente normal !

A post shared by velho ranzinza (@jgordo) on

#éestuprosim #precisamosfalar #juntascontraoabuso #reapeitaasmina

A post shared by Sabrina Petraglia (@sabrinapetraglia) on

#mexeucomumamexeucomtodas vou postar na sequência a cara desse juiz pra que todos possam conhecer esse excelentíssimo #repost @monca_torres

A post shared by kikakalache (@kikakalache) on

Sr Juiz, devo lhe dizer que o constrangimento existe e continua nos incomodando ,pois além de se tratar de uma situação absurda , temos que nos deparar com tal decisão. Duplamente constrangidos. #respeito

A post shared by Veveta (@ivetesangalo) on