Colecionador de instrumentos musicais há aproximadamente 18 anos, o arte-educador Emerson Pollice se prepara para ministrar a primeira oficina de extensão do 17º Festival de Música de Cascavel, nesta sexta e sábado. As oficinas são realizadas pela Prefeitura de Cascavel, através da Secretaria da Cultura, com o apoio das escolas de música do município.

Pollice – que viajou por vários países europeus e asiáticos à procura de conhecimento sobre as técnicas adotadas no exterior -, é professor da Escola Cia da Música e oferece, nesta primeira etapa dos projetos de extensão, três oficinas: construção de instrumentos com sucata, demonstração de manuseio de instrumentos trazidos de fora e utilização de gaita de boca.

Segundo ele, as aulas são indicadas para alunos a partir de dez anos e não há exigências de conhecimentos prévios. ?Alguns destes instrumentos são atípicos, trazidos apenas para demonstração, e, devido à falta de tempo, ninguém toca na oficina, somente conhece. Mais tarde, se houver interesse abriremos turmas com acompanhamento do professor de forma individual?, explica. As oficinas serão realizadas das 15 às 17 horas.

Para a sócia-proprietária da Escola Cia da Música, Rosemary Espires, o principal diferencial destes projetos de extensão se deve à falta de limitação. ?Nas oficinas feitas durante os festivais, se exige que os alunos tenham histórico musical devido ao alto nível dos profissionais contratados para aplicar as atividades. Aqui, se busca estimular a criatividade não a profissionalização. Até mesmo o aluno que nunca teve contato com nenhum instrumento pode adquirir muito aprendizado através destas aulas?, avalia Rosemary.

Estímulo

Emerson Pollice é músico desde 1990 e, há cerca de dez anos, viajou o mundo como mochileiro à procura de experiências artísticas. Mesmo com um currículo extenso, Pollice conta que padeceu à procura de uma vaga como professor em Cascavel. ?Currículo não compra vaga. Só consegui um emprego depois de passar por testes de avaliação prática. O que estava valendo era minha experiência?. Ele está trabalhando há quatra meses na Cia da Música e nota que os profissionais da cidade são bons, mas sofrem com o desvalor. ?É comum que os profissionais de fora ganhem mérito?.

Segundo o secretário da Cultura, Júlio César Fernandes, o principal objetivo das oficinas é fazer com que as escolas de música da cidade e seus profissionais sejam melhor aproveitados. ?O desejo é utilizar melhor os profissionais da cidade, dando importância ao conhecimento que sofrem para conquistar. Assim, valorizamos o que é nosso?, ressalta o secretário.

A oficina custa R$ 5 e a inscrição pode ser feita pelo telefone (45) 3321-2109, com Giordana Lube ou (45) 3038-1939, na Escola Cia da Música.

SERVIÇO
O que: Oficina de construção de instrumentos de sucata, demonstração de percussão e gaita de boca
Onde: Escola Cia da Música
Quando: 30 de junho e 1º de julho
Valor: R$ 5
Inscrições: (45) 3321-2109 , com Giordana Lube ou (45) 3038-1939, com Cia da Música.