Foto: Divulgação

A idéia consiste em sintetizar algumas sutilezas da vida.

Após quatro anos sem retornar a Curitiba com o espetáculo Sem lugar, de 2002, o Grupo de Dança Primeiro Ato, de Belo Horizonte (MG), volta a cidade mesclando teatro e dança na montagem inspirada nos poemas de Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1987). Através da coreografia criada por Tuca Pinheiro, a montagem revela sentimentos como a solidão e o abandono na arte de bailarinos. O espetáculo é aberto ao público no sábado e domingo, no Guairinha.

A coreografia não tem a intenção de adaptar os poemas de Drummond em forma de dança, mas sim descobrir que tipo de ser humano era o poeta e, com isso, construir sua própria poesia gestual. Coletivamente os bailarinos concebem na dança seus entendimentos individuais baseados nas poesias do autor. Essa é uma característica presente no trabalho do Primeiro Ato. Durante a cena alguns personagens surgem frágeis, paradoxais e até tolos. A idéia consiste em sintetizar algumas sutilezas da vida e de atitudes práticas, levantar um questionamento existencial.

A obra de Drummond engloba a temática amorosa, erótica e temporal concebida pelo homem. O curioso é saber que a montagem nasceu de um convite feito por Pedro Drummond, neto do poeta. Na época, o grupo havia apresentado Beijo…nos olhos…na alma…na carne…, de Nelson Rodrigues, e segundo a diretora artística, Suely Machado, eles tinham um grande interesse em produzir um espetáculo inspirado na obra de um poeta.

Serviço:

Espetáculo de dança Sem lugar, no Auditório Salvador de Ferrante, sábado, às 21h, e domingo, às 19h. Ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Mais informações pelo telefone (41) 3304-7900.