O cineasta polonês Lew Rywin, produtor de “O pianista” de Roman Polanski e co-produtor de “A lista de Schindler” de Steven Spielberg, foi condenado por um tribunal de Varsóvia a dois anos e meio da prisão e 100 mil zlotys (? 20 mil) de multa num processo por corrupção. Os promotores queriam três anos de prisão e 250 mil zlotys (? 50 mil) de multa para o produtor, acusado de ter pedido propina de US$ 17,5 milhões a uma editora de jornais, em troca de vantagens através de uma nova lei dos meios de comunicação debatida pelo governo polonês.