Seis óperas vão compor a temporada de assinaturas do Municipal em 2014. Os títulos reforçam a aposta da direção artística em obras consagradas: Il Trovatore e Falstaff, de Verdi; Carmen, de Bizet; Salomé, de Richard Strauss; a dobradinha Cavalleria Rusticana/I Pagliacci, de Mascagni e Leoncavallo; e Tosca, de Puccini. Satyagraha, de Phillip Glass, e Fome de Bola, de Francis Hime serão apresentadas fora da temporada.

Il Trovatore terá nove récitas, de 8 a 22 de março. John Neschling assina a direção musical e divide a regência com Jader Bignamini – a direção cênica será de Andrea De Rosa. No elenco, os tenores Sergio Scobar e Stuart Neill, que em 2013 atuou em Aida. Hui He e Susanna Branchini vão se dividir no papel de Leonora e, como Azucena, atuam Marianne Cornetti e Denise de Freitas.

A segunda ópera do ano, em abril, será Falstaff – e o destaque é o barítono Ambrogio Maestri no papel-título (em duas récitas o personagem será vivido por Nelson Martinez). Rodrigo Esteves, Adriane Queiroz, Rosana Lamosa, Lina Mendes, Denise de Freitas e Luciana Bueno completam o elenco. A regência será de Neschling e a direção cênica, de Davide Livermore.

A cigana Carmen sobe ao palco, no final de maio e início de junho, vivida pelas meios-sopranos Rinat Shaham e Luisa Francesconi. Como Don José, os brasileiros Thiago Arancam e Fernando Portari; Rodrigo Esteves e David Marcondes serão o toreador Escamillo e, no papel de Micaela, Lana Kos e Andrea Aguilar. Quem assume a regência é o maestro Ramón Tebar, que dirige a Sinfônica de Palm Beach. Filippo Tonon assina a direção cênica.

Lívia Sabag, diretora da elogiada montagem de The Turn of the Screw, de Britten, apresentada este ano no Teatro São Pedro, assina a concepção cênica do espetáculo de setembro: Salomé. Neschling rege elenco com as sopranos Nadja Michael e Alexandrina Pendatchanska, os tenores Peter Bronder (de O Ouro do Reno) e Jürgen Sacher e os barítonos Steven Mark Doss e Michael Kupfer (de O Ouro do Reno).

Em outubro, a dobradinha Cavalleria Rusticana e I Pagliacci traz de volta o maestro norte-americano Ira Levin. Diretor do Municipal no início dos anos 2000, ele é hoje o principal regente do Colón de Buenos Aires e rege as oito récitas previstas. A produção da Cavalleria é a mesma apresentada este ano, mas Pagliacci será vista pela primeira vez com encenação de Francesco Michelli. Na ópera de Mascagni, Walter Fraccaro e Marcelo Vanucci interpretam Turiddu; Elena Lo Forte e Tuija Knihtlä vivem Santuzza; Angelo Veccia e Francesco Landolfi, Alfio. Já na obra de Leoncavallo, revezam-se como Canio os tenores Martin Muehle e Richard Bauer; como Nedda, as sopranos Inva Mula e Marina Considera; como Tonio, Angelo Veccia e Francesco Landolfi; e, como Silvio, Davide Luciano e Norbert Steidl.

A temporada se encerra com Tosca. Uma das mais populares óperas do repertório, terá no elenco os tenores Marcelo Álvarez e Stuart Neill, as sopranos Amanda Echalaz e Ausrine Stundyte; e os barítonos Roberto Frontali e Nelson Martinez. Oleg Caetani será o regente e Marco Gandini assina a direção cênica.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.