O Museu Alfredo Andersen recebe, na quinta-feira, às 19h, o Quinteto de Metais Ferro Velho. Esta será mais uma apresentação do projeto Música nos Museus, da Secretaria de Estado da Cultura. Composto de jovens músicos paranaenses, o Quinteto Ferro Velho é um dos grupos que melhor representa a nova geração de instrumentistas de metal do Estado. Apesar de recente, formado no final de 2003, o conjunto já revela um trabalho artístico maduro, de respeito e fidelidade à estética dos mais diversos estilos que compõem seu repertório.

O projeto Música nos Museus leva concertos de música erudita, jazz, MPB, chorinho e música regional para os espaços culturais da Secretaria de Estado da Cultura buscando, assim, integrar o público com a recente produção dos músicos paranaenses e também de outras regiões.

As apresentações acontecem sempre às 19h e são gratuitas. Toda a programação pode ser obtida na Coordenadoria de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura, no Museu Paranaense, no Museu Alfredo Andersen e Museu de Arte Contemporânea. no Museu Alfredo Andersen – Rua Mateus Leme, 336.

Orquestra alemã

Na terça-feira no Teatro da Reitoria da UFPR, a turnê brasileira da Orquestra Sinfônica da Schlaraffia (ASO), que vem de Buenos Aires e depois se apresentará em São Paulo e Rio de Janeiro, com um variado repertório de música clássica ligeira de sucesso em mais de 60 exibições na Alemanha, Áustria, Suíça, Estados Unidos e Austrália. Seus integrantes são membros da confraria internacional Schlaraffia, fundada há 145 anos e hoje presente em mais de 250 cidades ao redor do mundo, inclusive em Curitiba, onde, desde 1996, reúne homens dedicados a cultuar a amizade, a arte e o humor.

O cônsul honorário da Alemanha, Hans Schorer, membro do reino conhecido como Schlaraffia Curitibana, destaca a qualidade musical dos schlaraffos, que já se apresentaram na casa da Orquestra Filarmônica de Berlim e no Carnegie Hall, e têm o lema in arte voluptas – na arte a diversão, baseado no espírito que orienta, desde sua fundação por artistas de Praga, capital da hoje República Checa, os atuais 12 mil membros da confraria.