Experiente em fazer vilãs ou mulheres amargas, Helena Fernandes penou para compor a extrovertida Ipanema de A Diarista. Mesmo já tendo feito duas participações no programa, ela estava preocupada justamente em saber ser espirituosa sem cair no exagero. Isto porque acredita que o público não gosta daqueles que abusam na dose de humor.

Mas em questão de pouco tempo, no entanto, a atriz encontrou o tom exato da personagem. Agora, ela curte o lado positivo de trabalhar em produções humorísticas. "Diversificar é muito bom. Mas me encantei mesmo com o fato da Ipanema ser livre e desencanada. Sinto-me até leve quando a faço", garante.

Mas nem sempre foi assim. Mesmo com o texto na ponta da língua, Helena não conteve o nervosismo no primeiro dia de gravação. Como a personagem sempre solta estrondosas gargalhadas, a atriz estava com medo de não conseguir dar risadas na hora exata. E mesmo se esforçando, ela não conteve a tensão e disparou a rir de tudo. "Sorrir é algo espontâneo. Mas a vantagem disso foi que consegui relaxar completamente", pondera. Mesmo com esses apuros, Helena confessa que esse trabalho veio num bom momento. Casada com José Alvarenga Júnior, o diretor de A Diarista, a atriz aproveita que grava apenas três vezes por semana para cuidar de seus dois filhos pequenos.

Nome: Helena Fernandes.

Nascimento: Em 19 de outubro de 1967, no Rio de Janeiro.

Primeira aparição na tevê: Episódio de Você Decide, da Globo, em 1995.

Momento marcante: Nascimento do meu primeiro filho. Fui uma adolescente sem família e isso parou de me doer quando ele nasceu. Ali, comecei uma nova história que era escrita por mim.

Personagem inesquecível: Maria de Fátima, interpretada por Glória Pires em Vale Tudo.

A que gosta de assistir na tevê: Adoro novelas!. Outra coisa que curto bastante são os programas da GNT.

O que falta na tevê: Bons programas infantis.

A que nunca assistiria: Detesto programas que ganham dinheiro expondo a vida das pessoas.

Ator: Stênio Garcia.

Atriz: Glória Pires.

Com quem gostaria de contracenar: Adoraria fazer uma novela inteira com a Glória Menezes.

Livro de cabeceira: Violetas na Janela, de Vera Lúcia Marinzeck Carvalho.

Filme: As Pontes de Madison, de Clint Eastwood.

Mania: Só tomo banho se tiver sabonete líquido.

Qualidade: Perseverança.

Defeito: Metódica.

Se não fosse ator seria: Psicóloga. É uma profissão que me atrai muito.

Projeto: Viajar com meu marido.