Foto: Divulgação

 Marcelo D2 dá seqüência à nova fase.

Dois grandes nomes da música brasileira fazem show hoje à noite no Pavilhão de Exposições do Parque Barigüi. Ambos representam o cenário carioca da música popular. Ao passo que Zeca Pagodinho traz o melhor do samba feito atualmente, Marcelo D2 mostra o repertório hip hop da carreira solo. Parte do dinheiro arrecadado com a venda de ingressos será destinada ao Programa Rede Solidária e os alimentos serão doados ao Instituto Pró Cidadania de Curitiba (IPCC).

Dando abertura à festa, Zeca Pagodinho lança seu novo CD, À Vera. Gravado no ano passado, o álbum é cheio de sambas inéditos. ?Além das novas canções vamos fazer alguns sambas antigos como Verdade e Faixa amarela?, comenta Zeca. Ainda colhendo os frutos de Acústico MTV Zeca Pagodinho, lançado em 2003, em CD e DVD, o cantor afirma que o melhor de todo esse reconhecimento é ver o samba em um bom lugar. Com seu estilo boêmio e tranqüilo, Zeca diz que gosta das coisas em seus devidos lugares. ?Não havendo aporrinhação está tudo bem. Gosto de bater-papo com amigos e de tomar minha cervejinha?, afirma.

Nascido no subúrbio do Rio de Janeiro e freqüentador das rodas de samba, Zeca Pagodinho já contabiliza sete milhões de discos vendidos. O novo lançamento, À Vera, traz no repertório músicas de Serginho Meriti, Dudu Nobre, Nei Lopes, Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz e outros.

Com uma personalidade mais agitada e polêmica, Marcelo D2 faz o segundo show da noite. Diferente dos tempos de Planet Hemp, o músico é uma versão pop do Marcelo do início da carreira. Há dez anos, quando o cantor surgia em meio a fumaça do Planet, acusado de fazer apologia ao uso de drogas, o músico e banda chegaram a ficar detentos por dez dias numa delegacia em Brasília (DF) – a figura personalizava um ícone de autenticidade em meio à mesmice da cultura pop.

Em 1998 com o CD Tiro é onda, D2 mostrou o rumo que sua carreira tomara. Com a mistura do samba e hip hop o músico alcançou outros segmentos de público e amansou a vida, antes conturbada. A procura da batida perfeita (2003) confirmou a nova fase do músico. Sucesso de vendas e críticas, o álbum aborda temas sociais. Ano passado gravou o Acústico MTV e um DVD Acústico-MTV, ampliando ainda mais as vendas e solidificando de vez o bom momento. Em breve a Sony deve lançar um documentário em DVD sobre a criação de A procura da batida perfeita.

Serviço:

Show com Marcelo D2 e Zeca Pagodinho no Pavilhão de Exposições do Parque Barigüi, hoje, às 21h. Ingressos à venda por R$ 30 + um quilo de alimento não- perecível. Mais informações pelo telefone (41) 3333-3232.