O SBT sempre investiu em programas segmentados, voltados para públicos específicos. Pescadores e caminhoneiros estão entre as “categorias” agraciadas pela emissora. Produções como o Eco Pesca e o Siga Bem Caminhoneiro, que vão ao ar nas manhãs de domingo, se enquadram nesse perfil. Agora, a emissora aposta em uma produção que tem como alvo os pequenos e médios proprietários rurais. Trata-se do SBT Rural, que tem estréia marcada para segunda e vai ser exibido de segunda à sexta-feira, a partir das 6h30.

“O agricultor vai ter, pela primeira vez, um programa diário. Temos um público importante a atender”, diz Homero Salles, diretor do programa, aparentemente esquecido de que há três anos o concorrente Globo Rural já é exibido diariamente.

Projeto realizado pelo SBT em parceria com a GGP, a produtora de Gugu Liberato, apresentador do Domingo Legal -, o SBT Rural tem como foco o universo dos agronegócios. A proposta é auxiliar pequenos e médios agricultores a aplicar melhor seus recursos e, dessa maneira, ganhar dinheiro com as atividades do setor. Um dos destaques fica por conta de dicas sobre a criação de pequenos e médios animais. “O programa vai abranger tudo o que cerca as atividades do ?homem do campo?. Desde as questões da terra, propriamente dita, até a parte administrativa”, explica Homero, que é ex-diretor do Domingo Legal.

A apresentação do SBT Rural vai ficar à cargo de Paulo Sartori, conhecido como Papau. Ele é professor de Geografia e ganhou popularidade na capital paulista pelo estilo irreverente com que conduzia suas aulas em cursinhos pré-vestibular, nas década de 70 e 80. Entre os anos de 1987 e 2000, ele comandou os educativos Vestibulando e Papau Informal, ambos na Cultura. No programa, Papau vai chamar as matérias realizadas pela equipe de reportagem e fazer comentários sobre questões ligadas à Geografia Física, como as condições do solo, o clima e a melhor época para determinada plantação, entre outras coisas. Para Homero Salles, o professor Papau vai agregar valor ao programa, uma vez que tem conhecimento técnico, podendo balizar as informações. “Isso vai passar credibilidade para o telespectador. O público vai perceber que ali há alguém que domina o assunto”, afirma.

Além disso, o SBT Rural vai contar com o quadro Conversa Com o Ministro, comandado por Flávio Cavalcanti Jr. – filho do legendário apresentador Flávio Cavalcanti, célebre pelo trabalho em programas como Noite de Gala, na TV Rio, e Programa Flávio Cavalcanti, na Tupi. O quadro vai apresentar, diariamente, entrevistas gravadas com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, sobre assuntos de interesse tanto de proprietários quanto de trabalhadores rurais. “O quadro vai tirar dúvidas e apresentar novidades do setor, mas não será um espaço para propaganda do governo ou qualquer coisa do gênero”, garante Homero Salles, que diz se sentir honrado por trabalhar com o filho de um “mito” da tevê brasileira. Após 15 anos exercendo as funções de diretor do SBT em Brasília, o SBT Rural marca a estréia de Flávio Cavalcanti Jr. como apresentador de um programa de tevê.

No ano passado, o apresentador Ratinho ofereceu a Silvio Santos um projeto semelhante, com o mesmo título, realizado pela sua produtora, a Massa Produções. O próprio Ratinho comandaria o programa. Contudo, o SBT optou pela proposta de Gugu Liberato. A direção do programa prefere não comentar os critérios adotados pela emissora para escolher uma ou outra proposta. Porém, Homero Salles aproveita para valorizar a estrutura da produtora de Gugu. A GGP, que seria o ponto de partida do projeto – engavetado após o “caso PCC” – de o apresentador ter uma emissora, tem dois estúdios, seis camarins e um caminhão para gravações externas. “Temos uma infra muito boa para apresentar-estrutura um produto de qualidade”, gaba-se o diretor. O SBT Rural é o segundo programa produzido pela empresa, que havia realizado o humorístico Escolinha do Barulho, da Record.