Os fãs de teatro em Curitiba que perderam a temporada passada do espetáculo A vida como ela é, baseado na obra do escritor Nelson Rodrigues, terão mais uma chance de conhecer um pouco da vida e dos contos de um dos mais populares dramaturgos brasileiros.

A montagem da peça, feita pelo diretor Edson Bueno, está de volta ao palco do mini auditório do Teatro Guaíra. Entre setembro e outubro do ano passado, todas as apresentações da peça lotaram.

“Tivemos que fazer várias sessões extras para atender a demanda de público”, conta Bueno. O espetáculo teve seis indicações na 30ª edição do Prêmio Gralha Azul, a maior premiação da cultura paranaense.

O segredo do sucesso foi uma combinação de vários fatores. “A gente nunca sabe o que o público gosta, é sempre uma surpresa. Nelson Rodrigues é o autor brasileiro mais importante e é muito popular. A linguagem que eu usei no espetáculo é de teatro de revista, também popular, e modéstia a parte, o espetáculo é muito bom, os atores são excepcionais”, garante o diretor.

A nova temporada traz o Grupo Delírio mais experiente na atuação. A peça passou pelo interior do Paraná e de São Paulo, a cada apresentação de uma forma mais intensa, como foi a vida de Nelson Rodrigues.

Depois de ver o assassinato do irmão, então com 23 anos apenas, ele mergulhou na reportagem policial e desenvolveu um trabalho que marcou a história do teatro brasileiro.

“Nelson conta que o teatro dele não seria o mesmo se ele não tivesse vivido a morte do irmão. Isso marcou muito a vida dele”, lembra Bueno. As tragédias e os amores no estilo polêmico e objetivo de escrever de Nelson Rodrigues são ligados, na peça, com linguagens diferentes de teatro e interação com o público.

“Temos um conto apresentado em linguagem clássica, outro é expressionista, outro tem muito humor e tem até uma história que apresentamos em formato de musical. É uma apresentação muito variada, muito viva, e muito íntima já que os atores se dirigem diretamente ao público”, ressalta.

No elenco estão Chiris Gomes, Diego Marchioro, Marcel Gritten, Martina Gallarza, Regina Bastos e Tiago Luz, já conhecidos do público paranaense por várias peças premiadas como Kafka – Escrever é um sono mais profundo que a morte.

“Você não vai só sofrer, ou só rir, mas vai viver várias sensações por que às vezes, como a obra do Nelson Rodrigues, o texto é irônico, dramático ou até engraçado”, afirma o diretor. Em setembro, a peça segue viagem pelo Brasil.

Serviço

A vida como ela é. Em cartaz até 29 de agosto, de quarta a sábado às 21h e aos domingos às 19h, no mini auditório do Teatro Guaíra (Rua Amintas de Barros, s/n, Centro). Ingressos a R$20.