A polêmica tatuagem de Bárbara Evans em homenagem aos pais continua rendendo. O desenho teria até chamado a atenção de um reality show norte-americano que mostra pessoas dispostas a mudar ou corrigir as ilustrações bizarras que fizeram pelo corpo. A nova temporada de Bad Ink (tatuagem feia, em inglês) estreou ontem, no canal a cabo A&E. “Ela é modelo? Essa é uma ótima história! Se os produtores concordassem, eu a ajudaria com prazer”, afirmou o tatuador Dirk Vermin, em entrevista à coluna F5, da Folha de São Paulo.

Com mais de 20 anos de experiência, o tatuador garante que é capaz de modificar qualquer tatuagem que tenha sido feita anteriormente e ficado feia. “Eu sou bom nisso. Só houve uma ocasião em que um rapaz veio com uma tatuagem muito preta e eu não consegui corrigir. Existem várias tatuagens ruins. A cada semana, há uma diferente! As mais comuns são nomes de amantes e ex-namorados”, revela.