Foto: Divulgação
O que fazer com os ossos é a peça da reinauguração.

O ano-novo no Teatro Lala Schneider começa com grandes novidades, uma grande reforma foi realizada para dar cada vez mais conforto ao público que prestigia as peças do espaço e para comemorar as reformas e, de certa forma, reinaugurar o Lala, estreará amanhã, dia 20, um novo e divertidíssimo espetáculo.

Trata-se de O que fazer com os ossos?, uma deliciosa comédia em estilo Teatro do Absurdo, que mostra o dia-a-dia de uma família no mínimo estranha, que vive em um mundo praticamente paralelo ao real.

A situação central mostra uma família às voltas com um problema corriqueiro a ser resolvido, como qualquer família normal. Porém um problema aparentemente normal dentro de uma família de hábitos pouco convencionais, passa a ser um problema nem tão corriqueiro assim. A partir do tema central, desenvolve-se uma série de conflitos internos entre os membros da família, onde cada um tem pontos de vista bastante antagônicos e controversos entre si.

?A mecânica básica do Teatro do Absurdo, que é uma escola estética nascida no pós-guerra, baseia-se na dificuldade de comunicação entre os seres humanos, onde muitas vezes todos querem dizer a mesma coisa, mas de formas diferentes e é justamente aí que nascem os conflitos?, explica o autor e diretor do espetáculo João Luiz Fiani.

O que fazer com os ossos?, dentro dessa estética, acaba trazendo à tona uma discussão sobre as grandes polêmicas da relação familiar e entre os seres humanos de um modo geral, onde nem sempre todos compreendem o que se passa à sua volta.

?A temática central do espetáculo, propõe uma discussão sobre as dificuldades das relações em família, porém há no espetáculo, tramas paralelas que mostram as intempéries naturais de qualquer ser humano que não é compreendido em suas intenções e suas expectativas dentro da sociedade. E tudo isso é tratado no espetáculo, com absoluto bom humor, garantindo para a platéia momentos hilários?, conclui Fiani.

No elenco, grandes nomes do teatro paranaense, como Guilherme Osty, Rogério Bozza, Wellington, Claudinho Castro e Sônia Bacila, ao lado de novos talentos descobertos no palco do Lala, como Laryssa Neufeldt, Joel Vieira, Juliana Weigert e outros. A peça estréia nesse sábado e permanece em cartaz até o dia 18 de março…

Serviço:

Sábados e domingos no Teatro Lala Schneider, às 21h, até 18 de março. Ingressos: R$ 20,00 R$ 15,00 (bônus) R$ 10,00 (estudantes). Informações: ou fone 3232-8108.