O teatro será inaugurado dia 29/3. São 2,4 mil lugares dispostos em círculos acústicos. Em qualquer lugar que a pessoa esteja na platéia, a visão e a acústica serão as mesmas.

Um grande auditório ainda não inaugurado, mas já com uma agenda cheia. Somente no primeiro mês, abril, já são oito espetáculos confirmados. A começar pelo de inauguração, no próximo dia 29, que apresenta o tenor José Carreras. É o Teatro Positivo que até o final do ano já tem 40 shows marcados. Entre eles o cantor Seal, Ney Matogrosso, Vanessa da Mata, o Ballet Estatal Russo e muito mais.

O espaço está quase pronto. Foram oito meses de obras, mas muito mais tempo de planejamento. ?Esse espaço foi pensado pelo grupo diretor já no início da construção do campus. Foi estudado e planejado com muito carinho, com muitos detalhes para trazer qualidade não apenas para quem assiste, mas também para quem produz o espetáculo?, afirma o diretor do teatro, Marcelo Bueno Franco.

O cantor lírico espanhol José Carreras se apresentará na noite de inauguração. Até o final do ano, já estão confirmados 40 shows, entre eles o cantor britânico Seal (foto direita), dia primeiro de abril, os brasileiros Ney Matogrosso e Vanessa da Mata; e o Ballet Estatal Russo e muitos outros.

A inspiração veio da Grécia, no Teatro grego de Epidaurus. Em comum eles têm o cuidado com a acústica. ?São 2,4 mil lugares dispostos em círculos acústicos. Em qualquer lugar que esteja na platéia a visão e a acústica são as mesmas?, afirma. São mais de seis mil metros quadrados de área construída com quatro bilheterias, um foyer de 500 metros quadrados, café, guarda-volumes, camarotes de 25 lugares, dois camarins e outros detalhes. O palco tem 18 metros de ?boca de cena? e 17 de profundidade. De acordo com o grupo Positivo, será o maior teatro do Paraná.

Porém, Marcelo afirma que não se trata de ?um elefante branco?, tampouco de um espaço de competição com os demais de Curitiba. ?Queremos auxiliar para que Curitiba tenha mais espaços culturais e uma vida artística mais rica. Percebemos que a vida cultural da cidade não era melhor por falta de espaço. Existia uma demanda reprimida de espetáculos de qualidade?, completa o diretor. Ele ainda comenta que várias ações serão desenvolvidas em parceria com a Fundação do Teatro Guaíra.

Além de ?uma porta a mais para a comunidade?, o Teatro Positivo, segundo Franco, tende a enriquecer a formação acadêmica da universidade (Unicenp). ?O Teatro Positivo tem total sinergia com a universidade. Só existe e foi possível por isso?, afirma.

Auditório

A Unicenp já tem um teatro: o Pequeno Auditório. Com 714 lugares e um palco de 13 metros de boca de cena e 9,4 metros de profundidade, o espaço é mais para atender à demanda interna. De acordo com Franco, a taxa de ocupação deste é, em média, de 25 dias por mês.

Exposição

No mesmo complexo formado pelo Grande Auditório, o grupo Positivo também inaugura, no dia 29, o Expo Unimed Curitiba. Um espaço de mais de oito mil metros quadrados para exposição e eventos.