O ator mirim Carlos Evandro, 10, jura que tentou assistir algumas vezes “Cidade de Deus” (2002) até o final, mas sempre acabou impedido pelo medo que sentia do traficante Zé Pequeno (Leandro Firmino).

Curiosamente, o primeiro papel do garoto surge em “Totalmente Inocentes”, filme que faz paródia do gênero nacional “favela movie” (consagrado pelo próprio “Cidade de Deus”). O longa estreia hoje (07) nos cinemas.

Se antes sentia medo, agora Carlos Evandro consegue dar risadas ao lado do colega de elenco Leandro Firmino –desta vez na pele do policial militar Tranquilo.
A trama de “Totalmente Inocentes”, primeiro filme do diretor Rodrigo Bittencourt, gira em torno do trio formado pelos irmãos Da Fé (Lucas D’Jesus) e Torrado (Carlos Evandro) e o amigo Bracinho (Gleison Silva).

Para tentar conquistar a irmã do amigo, Da Fé decide se tornar criminoso em meio a uma disputa pelo comando do tráfico na fictícia favela do DDC (brincadeira com as iniciais da real Cidade de Deus, no Rio).

O traficante Do Morro, um dos vilões do filme, é interpretado pelo humorista Fabio Porchat. “Se bem que eu estou mais para atirador da Noruega”, brinca o ator, que tem a pele branca e o cabelo claro.

Referências

Músico e escritor, o cineasta Rodrigo Bittencourt diz que decidiu fazer filmes porque assim consegue juntar todas as artes. “O cinema é algo muito rico artisticamente. E a nossa geração tem essa característica, de querer escrever, fotografar, atuar…”

Em busca de um filme pop, o diretor faz referências à cantora Lady Gaga, a filmes como “Tropa de Elite” (2007) e à estética de videogame do longa “Scott Pilgrim contra o Mundo” (2010).

Cenas já clássicas de “Cidade de Deus” como a perseguição da galinha e o giro da câmera em torno do personagem Buscapé também ganham suas versões cômicas.

“Aqui na DDC, se correr o bicho pega, se ficar a bicha come”, diz Da Fé, em referência ao traficante travesti Diaba Loira –outra brincadeira, desta vez com o filme nacional “A Rainha Diaba” (1974).

Famosos por interpretarem criminosos em “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”, respectivamente, Leandro Firmino e Fábio Lago fazem agora a dupla de policiais Tranquilo e Nervoso.

“Sempre sonhei em fazer o papel de um policial. Já fui militar. Mas a minha inspiração para o personagem veio mesmo do meu irmão, que é muito estressado e faz tempestade em copo d’água por qualquer coisa”, afirmou Firmino.

Paulínia

Em uma das subtramas do filme, Fábio Assunção dá vida ao personagem Wanderley, jornalista da revista sensacionalista “Taras e Tiros” que tenta entrevistar Do Morro.

A redação da fictícia “Taras e Tiros” usa como locação o estúdio de animação do polo cinematográfico de Paulínia (SP), que nunca chegou a ser usado para tal fim desde a sua inauguração, em 2009.

O estúdio de animação de R$ 29 milhões tem 120 estações de trabalho e softwares de última geração, mas seus equipamentos estão totalmente desligados. Ironicamente, aparecem ligados em cenas do filme.

“Totalmente Inocentes” teve parte de suas filmagens feitas na cidade por causa de exigências do edital que a prefeitura local oferecia anualmente. Neste ano, o edital e o festival de cinema da cidade foram suspensos por falta de recursos, segundo a prefeitura.

Em troca de recursos, as produções deveriam filmar na região da cidade e utilizar mão de obra local, por exemplo. “É uma pena o que aconteceu com o polo. O nosso filme custou R$ 3,5 milhões, sendo que R$ 1 milhão veio de Paulínia”, afirmou uma das produtoras do filme, Marisa Leão.