Nadia Rowinsky:
quadro do Rio em Miami.

Nadia Rowinsky é o que se pode chamar de cidadã do mundo. Desde que sua família deixou o Uruguai, por causa da ditadura militar, a atriz, que interpreta a maliciosa Madalena Gutierrez na novela das sete da Globo, Kubanacan, já viveu em países como Venezuela, Argentina, Colômbia, Estados Unidos e França. Atualmente, ela vem criando raízes profundas com o Brasil se diz até apaixonada por futebol e MPB. “É impossível viver em outro país e não adotá-lo. A primeira coisa que se vê no meu apartamento, em Miami, é um quadro do Rio”, emociona-se a atriz, contratada pela rede norte-americana Telemundo desde 1996 e cedida para a Globo a pedido de Wolf Maia.

A relação de Nadia com o País começou quando integrou o elenco de Vale Todo -versão em espanhol de Vale Tudo, de Gilberto Braga e Aguinaldo Silva -, produzida pela Telemundo em parceira com a Globo. Sob a direção do próprio Wolf Maia, a atriz viveu a personagem Aleida. “Desde o começo de Vale Todo, o Wolf deu toda a liberdade para mostrar o meu talento. Agora, ele é o responsável por toda besteira que eu fizer por aqui”, diz, aos risos.

A atuação em Vale Todo rendeu ainda outros frutos. Durante as gravações do “remake” hispânico, Nadia iniciou uma estreita relação de amizade com Antônio Fagundes, que a convidou para participar do episódio Caminhos Cruzados, no início da segunda fase de Carga Pesada, após seu retorno à grade da Globo. Autor do capítulo, Antônio Fagundes, que vive o caminhoneiro Pedro no seriado, criou a personagem Nádia pensando na atriz. No capítulo, eles vivem um romance fortuito. “Eu e o Fagundes temos um relacionamento de muito carinho e respeito. Atuar com ele e com todo o elenco foi muito bom, muito fácil, pois só tinha fera”, derrete-se a atriz de 26 anos.

Pensando em espanhol

Sobre o novo trabalho”, Nadia diz que se sente feliz por contracenar com Ítalo Rossi, intérprete do milionário Felix Gutierrez, em quem ela dá o golpe do baú, e Daniel Boaventura, que vive seu enteado Johnny. “São grandes atores e aprendo muito com eles”, elogia. Além disso, ela destaca o desafio de atuar em outro idioma. Apesar de falar português com perfeição -tem apenas um leve sotaque -, a atriz entende que precisa fazer uma dupla interpretação, pois o seu raciocínio acontece, primeiro, em espanhol. “Isso dificulta, mas eu gosto de desafios. Está sendo uma experiência muito importante”, ressalta.

Apesar de fazer teatro desde a adolescência – ela estudou na Escola de Artes Dramáticas de Buenos Aires, na Argentina, e na Escola de Teatro do Sul, no Uruguai -, Nadia só despontou como atriz em 2001, quando participou da novela colombiana Pedro, O Escamoso – sua personagem, Susana Recoba, deve aparecer na tela da Rede TV! apenas em meados de fevereiro. “Vocês não vão ficar sem me ver por muito tempo”, brinca.