“VIP’s”, de Toniko Melo, foi o grande vencedor do Festival do Rio 2010. Em uma premiação que dividiu suas escolhas entre filmes de apelo mais comercial e outros mais independentes, o filme baseado na história real de Marcelo Rocha, o falsário que passou por mais de 20 identidades, incluindo o herdeiro da Gol, levou quatro troféus Redentor: longa-metragem de ficção, ator para Wagner Moura (que não foi à premiação, estava lançando “Tropa de Elite 2” em Paulínia), ator coadjuvante para Jorge D’Elia, e atriz coadjuvante para Giseli Fróes.

“Foram quatro grandes presentes e tenho de agradecer especialmente a Mariana Caltabiano, que escreveu o livro sobre o Marcelo e me apresentou a história. E não posso esquecer do Fernando Meirelles, que conheço há 27 anos e cismou que eu tinha que fazer esse filme. Fiz e o filme está aí”, disse Melo.

A melhor direção da noite foi para Charly Braun por “Além da Estrada” e o melhor roteiro, para Marcelo Laffitte por “Elvis & Madona”. O prêmio de atriz ficou com Karine Teles por “Riscado”. Grávida de gêmeos, Karine foi calorosamente aplaudida. “Quero agradecer ao diretor do filme, Gustavo Pizzi, não porque é meu marido, mas ele é ótimo diretor e sem ele este filme, e o meu trabalho, não teriam ficado tão bons.”

“Boca do Lixo”, de Flavio Frederico, levou dois prêmios técnicos: fotografia e montagem. A propósito, momento saia justa ocorreu quando o produtor mexicano Jorge Sanchez anunciou o nome de Vania Debs como melhor montadora. Era VIP’s que constava em sua ficha. Mas, após mostrar o nome de Debs para a plateia, confirmou-se que o prêmio era de fato para ela e para Boca do Lixo.

Outro momento saia justa aconteceu durante o anúncio do melhor filme da noite. A ‘mestra de cerimônias’ Debora Bloch chamou o prefeito Eduardo Paes ao palco para entregar o prêmio e não perdeu a deixa: “Vamos reabrir o Teatro Glória? Sei que o festival é de cinema, e o teatro é o primo pobre, mas…” Foi ovacionada pela plateia. O prefeito devolveu e prometeu: “A prefeitura comprou o Teatro Ipanema. Estamos atentos e garanto que, até o próximo Festival do Rio, haverá outro teatro do Rio reaberto.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os Vencedores

Longa de Ficção: “VIP’s”, de Toniko Melo (SP);

Documentário: “Diário de Uma busca”, de Flávia Castro (RS);

Curta: “Vento”, de Marcio Salem (SP);

Direção: Charly Braun, por “Além da Estrada”;

Ator: Wagner Moura, por “VIP’s”;

Atriz: Karine Teles, por “Riscado”;

Atriz coadjuvante: Gisele Fróes, por “VIP’s”;

Ator coadjuvante: Jorge D’Elia, por “VIP’s”;

Roteiro: Marcelo Laffitte, por “Elvis & Madona”;

Montagem: Vania Debs, por “Boca do Lixo”;

Fotografia: Adrian Tejido, por “Boca do Lixo”;

Prêmio Especial de Júri: “Curta Geral”, de Anna Azevedo.