A turma do Yugi numa aventura
que vai até modificar o seriado.

Yu-Gi-Oh! é uma história criada pelo desenhista de mangá (quadrinhos japoneses) e escritor Kazuki Takahashi. Começou como uma revista no Japão, em 1996, e se expandiu, fazendo sucesso no mundo todo sob a forma de um desenho animado exibido na televisão, que conquistou grande audiência. Uma coleção de cards e jogos de videogames também foram lançados sobre o personagem. Agora virou filme.

Yu-Gi-Oh! estreou na televisão americana em 2000 e bateu recordes de audiência. Atualmente, é transmitido em mais de 60 países e em 20 idiomas. Nos Estados Unidos ocupa o primeiro lugar de audiência. Yu-Gi-Oh! – O Filme é a progressão natural e esperada”, diz Alfred R. Kahn, presidente da 4Kids Entertainment. Ele acrescenta: “Esperamos que seu sucesso perdure por muitos anos”.

Yu-Gi-Oh! – O Filme, que estréia hoje em todo o Brasil, é a história de Yugi, um menino fascinado por um jogo de cartas extremamente popular. Acontece que, na verdade, não se trata de um simples jogo de cartas, pois ele contém antigos poderes místicos que podem mudar o curso da história. Enterrado nas profundezas das areias do Egito, um velho demônio despertou. Anúbis, que tinha sido derrotado pelo alter ego de Yugi, o Faraó, retornou para se vingar de Yugi e dominar o mundo! Conseguirão Yugi e seus amigos derrotar seu inimigo mais poderoso antes que o planeta desapareça nas areias do tempo?

Yu-Gi-Oh! significa “rei dos jogos”, e a história traz as aventuras do estudante Yugi Muto, que se torna um herói invencível quando joga o Duelo de Monstros, seu jogo de cartas favorito. Nesse jogo os participantes combatem um adversário utilizando cartas ilustradas com criaturas fantásticas.

A adaptação de Yu-Gi-Oh!

A série de desenhos animados Yu-Gi-Oh! foi criada originalmente para o mercado japonês, e logo foi traduzida para o inglês, para o público norte-americano. Yu-Gi-Oh! – O Filme, por sua vez, foi criado especificamente para o público ocidental, em função do enorme sucesso do desenho nos EUA. “Os episódios para a televisão eram produzidos e enviados do Japão, e a música era editada para a audiência norte-americana”, explica Grossfeld. Ao criar o argumento para o primeiro filme das aventuras de Yugi, os realizadores japoneses e os produtores norte-americanos enfrentaram o desafio de contar uma história completa em menos de 90 minutos. Ao mesmo tempo, tinham de se manter fiéis ao estilo e ao espírito do desenho, que conta uma história ao longo de uma temporada de 50 episódios.

Uma nova aventura e um novo vilão

A história do filme começa pouco depois do Torneio de Battle City, que é uma grande competição em que Yugi entrou na segunda temporada da série de desenhos animados da TV, para poder investigar o seu enigmático passado. O filme trata em grande parte da relação de Yugi com sua outra personalidade ou alter ego, o Faraó, e de seu antigo rival Seto Kaiba. “Neste filme ocorre a batalha entre a luz e a sombra, mas é também sobre a luz e a sombra das almas e como esses dois poderes se relacionam”, informa o diretor e produtor dos desenhos de TV, Hidetaka Ikuta.