Passou a vigorar nesta sexta-feira (23) a lei que autarquiza a Emater. De acordo com a Lei nº 14.832, publicada no dia 23 de setembro de 2005, a antiga empresa passa a ser o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). A lei foi aprovada pela Assembléia Legislativa no dia 22 de agosto deste ano e sancionada pelo governador Roberto Requião no dia 22 de setembro.

Com a entrada em vigor da nova lei nesta sexta-feira (23), o engenheiro agrônomo Sabino Brasil Nunes de Campos foi reconduzido ao cargo de diretor-presidente. O engenheiro agrônomo Celso Daniel Seratto e o médico veterinário Eliel de Freitas também foram reconduzidos aos cargos de diretores do Instituto.

Conforme determinação do governador Roberto Requião, está sendo elaborado o Plano de Cargas, Carreiras e Salários do quadro funcional da Emater. ?O Plano já está em fase final de elaboração?, comentou Freitas. Segundo o diretor, o regulamento da autarquia também já está sendo encaminhado para Requião.

?Outras questões burocráticas, como CNPJ, estão sendo resolvidas pela Emater e órgãos do Governo do Estado, como secretarias de Administração, Planejamento e Procuradoria-Geral do Estado?, disse.

Questionado sobre as mudanças, Freitas deixou claro que a Emater está preparada para continuar seu atendimento à agricultura familiar do Paraná. ?Estamos prontos para cumprir as metas estabelecidas pelos diferentes programas do Governo?, afirmou.

Para o diretor do Instituto, a mudança não vai trazer nenhum prejuízo à sociedade. ?A Emater vai continuar atuando com o mesmo empenho que sempre demonstrou?, disse. Freitas ainda lembrou que deverá haver uma ampliação do quadro de funcionários.

Segundo ele, entre as novidades, também estão a renovação da frota e a modernização da autarquia. ?O governador Requião já autorizou a compra de 120 novos veículos, que estarão sendo entregues nos próximos dias?, revelou.