John Macdougall/AFP

Uma guerra de nervos foi travada antes da partida, com algumas declarações explosivas de lado a lado.

Oliver Bierhoff, chefe da delegação alemã, disse que tinha detectado “algumas lacunas” nos argentinos.

O tendão de Aquiles da Argentina, no entanto, todos já conhecem: a defesa. Para tentar resolver a situação, Maradona teve que fazer mudanças durante o torneio, ao tirar ‘Galgo’ Jonás Gutiérrez da posição de volante e formar uma linha clássica de quatro zagueiros.

Mas Maradona se derreteu em elogios ao questionado zagueiro central Martín Demichelis, que, por jogar no Bayern de Munique, conhece como poucos os jogadores da Alemanha.

Os alemães não deram trégua em seu ataque verbal e Bastian Schweinsteiger acendeu o pavio ao dizer que os alemães terão que evitar as provocações argentinas.

Maradona perguntou logo depois com toda a sua ironia: “O que está acontecendo, estão nervosos?”

O jogo tem todos os ingredientes para ser emocionante.

– Prováveis escalações:

Argentina: Sergio Romero – Nicolás Otamendi, Martín Demichelis, Nicolás Burdisso ou Walter Samuel, Gabriel Heinze – Maxi Rodríguez, Javier Mascherano (cap), Ángel Fabián Di María – Lionel Messi – Carlos Tevez, Gonzalo Higuaín. T: Diego Armando Maradona.

Alemanha: Manuel Neuer – Philipp Lahm, Per Mertesacker, Arne Friedrich, Jerome Boateng – Sami Khedira, Bastian Schweinsteiger – Thomas Müller, Mesut Ozil, Lukas Podolski – Miroslav Klose. T: Joachim Löw.

Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)