Pesquisa realizada pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) mostrou que apenas 13% dos brasileiros usam seu tempo livre para praticar atividades físicas. Esse índice é até três vezes menor do que na Europa ou nos Estados Unidos. A pesquisa compara o tempo de atividade física realizada por semana durante os períodos de lazer.

Os 87% restantes não fazem nenhuma atividade física em seu tempo livre. Nos Estados Unidos, esse número é de 38% e, entre os europeus, de 32%. Os dados, no entanto, não mostram que o brasileiro é mais sedentário do que os americanos ou europeus. Essa é a ressalva feita pelo médico Vítor Matsuda, consultor da Opas para atividades físicas.

?O estudo computa apenas o tempo livre, não levando em conta as outras oportunidades que as pessoas tem de se exercitar, como quando ando para o trabalho, a ocupação em si, e as atividades do cotidiano, como ir fazer compras?, afirma ele. ?Se levarmos tudo em conta, o Brasil acompanha os dados mundiais, que indicam existirem entre 60% e 70% de sedentários na população?.

Matsuda diz que ?ao contrário da percepção popular, no tempo livre, o nível de atividade física é dramaticamente menor em classes mais favorecidas do que nas mais alta?. Ele comenta que ?os 25% mais ricos da população chegam a ser 400% mais ativos do que os 25% menos favorecidos. Isso é alarmante?, diz o médico.

O sedentarismo, lembram os profissionais ligados a área de saúde, pode ser fatal, já que é causa de problemas como obesidade e doenças cardíacas.