Patrik Stollarz/AFP

Pauline, um polvo fêmea de um aquário de Haia, e o periquito Mani, de Cingapura, prognosticaram que a Holanda será campeã do mundo, contradizendo a previsão do polvo profeta Paul, da Alemanha, famoso mundialmente por seus palpites futebolísticos e que apostou na vitória da Espanha.

Enquanto Paul, que acertou as seis partidas disputadas pela seleção alemã, incluindo a derrota para os espanhóis na semifinal, optou pela ‘Roja’ na final da Copa, sua versão feminina optou pela ‘Oranje’, de seu país.

Por sua parte, Mani, que já previu a vitória da Espanha ante a Alemanha nas semifinais da África do Sul-2010, também escolheu a Holanda como campeã da grande final.

“Ela escolheu a Holanda”, indicou à AFP Maaike Schroeder, porta-voz do aquário Sea Life de Scheveningen, um bairro balneário de Haia. Trata-se do primeiro prognóstico que o octópode realiza.

O método utilizado com Pauline foi similar ao de Paul. Em duas caixas diferentes, com as cores das seleções em disputa, foram colocados mexilhões e ou caranguejos, e o molusco com poderes adivinhatórios escolhe uma das duas opções.

A imprensa também divulgou como Mani escolheu uma das duas cartas com a bandeira da Holanda e da Espanha viradas para baixo.

“Com o Mundial em sua reta final, Mani está na boca de todo o mundo e muito acreditam em sua previsão de que a equipe holandesa vencerá pela primeir vez um Mundial”, indicou o Channel News Asia em seu site.

Apelidado de “o pássaro mágico” pela imprensa local, Mani já adivinhou a vitória da Espanha contra a Alemanha, o que lhe dá um certo crédito em suas estimativas.

Já o famoso polvo Paul, conhecido por suas previsões sempre corretas durante toda a Copa do Mundo, profetizou que a Espanha vencerá a Holanda na final e que a Alemanha ficará com o terceiro lugar.

Paul deu seu primeiro palpite sobre a disputa pelo terceiro lugar e apresentou seu veredicto sobre quem será o novo campeão do mundo.

O sistema de previsão foi o habitual: duas caixas com as bandeiras dos dois países, com um mexilhão dentro, e Paul escolhe de que recipiente comerá primeiro.

Entre uma previsão e outra houve um angustiante espaço de 45 minutos no ato transmitido ao vivo por televisões de vários países.

Em sua primeira previsão, Paul, de origem britânica e morador do aquário de Oberhausen, hesitou por dez minutos entre o mexilhão do Uruguai e o da Alemanha. Quando chegou a vez de dar o seu veredicto para a final, o cefalópode escolheu rapidamente a caixa espanhola.

“Paul é um especialista em partidas envolvendo a Alemanha, vamos ver se também acerta com as outras partidas”, avisou com prudência o aquário Sea Life de Oberhausen, onde vive o polvo profeta em um tanque de 1.500 litros de água.

Nascido em 2008 em Weymouth, no sul da Grã-Bretanha, adivinhou até agora todas as vitórias da Alemanha neste Mundial (Austrália, Gana, Inglaterra e Argentina) e as duas derrotas, para a Sérvia, na primeira fase, e para a Espanha, pelas semifinais.

Este último presságio o tornou popular, mas os torcedores alemães, que o consideravam um ídolo, passaram a adotar uma postura mais hostil e na internet houve grupos considerando que seu futuro deveria estar em alguma receita gastronômica.