O presidente palestino, Mahmoud Abbas, foi submetido a um procedimento cirúrgico não anunciado em um hospital jordaniano, aumentando a incerteza sobre as já problemáticas discussões de paz na região.

Auxiliares de Abbas disseram que ele passa bem após um procedimento de cateterização, que eles descreveram como bem sucedido. Abbas deve deixar o Hospital Jordan ainda nesta quinta-feira (1) e deve retornar à Cisjordânia amanhã, acrescentaram. Segundo os auxiliares, Abbas retomará o trabalho imediatamente após seu retorno.

Em Amã, o porta-voz de Abbas, Nabil Abu Rdeneh, disse que um médio recomendou o procedimento de cateterização durante um exame médico de rotina realizado hoje. Segundo seus auxiliares, Abbas planeja retomar sua agenda imediatamente e tem encontros programados com a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice no domingo, e com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, na próxima semana.

As autoridades palestinas haviam dito inicialmente que Abbas havia sido submetido a uma angioplastia, um tratamento para ajudar a desbloquear artérias. Posteriormente, disseram que o procedimento foi apenas uma cateterização para checar bloqueios. A palavra árabe "castara" é usada para descrever os dois procedimentos.

Ataques

Na Cisjordânia, aviões israelenses dispararam mísseis contra um grupo de homens armados do Hamas, matando um homem envolvido na captura de um soldado israelense há dois anos, disseram autoridades militares israelenses. A morte pode prejudicar os esforços liderados pelo Egito para obter um cessar-fogo em Gaza, sob o controle do Hamas.

Em um incidente à parte, médicos palestinos disseram que um civil foi morto e três militantes feridos por disparos israelenses, durante combates perto da cidade de Khan Younis, ao Sul de Gaza. As informações são de agências internacionais.