Um acordo firmado entre o Ministério da Agricultura e a Secretaria da Agricultura do Paraná vai garantir a qualidade dos agrotóxicos usados na agricultura paranaense, assegurar que os produtos usados sejam recomendados através de receituários agronômicos, evitar a presença de resíduos químicos ilegais na produção e salvaguardar os interesses da indústria nacional.

Até dezembro deste ano o Governo Estadual, com o apoio do Governo Federal, vai fiscalizar os 720 estabelecimentos que comercializam agrotóxicos no Paraná, além de coletar amostras para análise de resíduos e química. Estão previstas também ações educativas sobre o uso correto de agrotóxicos.

O Paraná é o segundo consumidor nacional de agrotóxicos. Sua posição geográfica – fronteira com Argentina e Paraguai – somada aos preços do produto nacional faz com que o Estado fique suscetível ao contrabando de produtos ilegais.

O Governo Federal e a secretaria promoverão a capacitação até o final do ano de técnicos de agricultura e também agricultores para que possam identificar com mais precisão os ataques da sigatoka negra, doença causada por um fungo que vem contaminando os bananais do Paraná. Trata-se de uma doença extremamente destrutiva com perda total da lavoura.