O ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material da Empresa
Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Maurício Marinho, já está na sede da
Polícia Federal, em Brasília, para prestar depoimento. De acordo com informações
da Assessoria de Imprensa da Polícia Federal, o delegado responsável pelo caso
trabalha com a hipótese de Marinho usar a prerrogativa de só falar em
juízo.

Maurício Marinho é acusado de participar de esquema de corrupção
nos Correios. Outros dois acusados de participação no esquema também devem depor
hoje: o ex-diretor de Administração da ECT, Antônio Ozório Batista, às 14 horas,
na Superintendência da PF em Salvador, e o ex-assessor executivo da Diretoria de
Administração, Fernando Godoy, às 16 horas em Brasília.

Se o pedido de
prisão for decretado, a lei prevê punição de um a oito anos para crime de
corrupção e de dois a quatro anos para fraude em licitações.