O depoimento que o ex-presidente da Loterj, Waldomiro Diniz, daria amanhã (06 ) à CPI da Loterj/Rioprevidência, foi adiado para a próxima terça-feira (13). O advogado dele, Luis Guilherme Vieira, alegou que precisa de mais tempo para avaliar o depoimento prestado hoje pelo empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, na Assembléia Legislativa de Goiás, em Goiânia. Segundo Vieira, o depoimento de Cachoeira será importante para estabelecer a linha de defesa de Waldomiro.

O presidente da CPI, deputado Alessandro Calazans (PV), informou, de Goiânia, que deferiu o pedido por considerar o depoimento de Waldomiro fundamental para as investigações e entender que ele está querendo colaborar. ?Esse foi o primeiro pedido de adiamento dele e a justificativa é compreensível?, afirmou Calazans. Além dele, foram à Goiânia os deputados Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), Edson Albertassi (PSC), Paulo Ramos (PDT), André Corrêa (PPS), Noel de Carvalho (PMDB) e Geraldo Moreira (PSB).