Belo Horizonte (AE) – O advogado Marcelo Leonardo, que representa Marcos Valério Fernandes de Souza, disse na noite de hoje que irá sugerir aos integrantes da CPI do Mensalão a convocação do ex-tesourerio do PT, Delúbio Soares, para participar da acareação entre o empresário mineiro e seis pessoas acusadas de sacar dinheiro de suas contas. Caso sua sugestão não seja aceita, Leonardo afirmou que irá apresentar um requerimento formal à CPI pedindo a convocação do ex-tesoureiro.

"É fundamental para a validade dessa acareação que o Delúbio seja convocado. Eu acredito que a própria comissão reconheça isso. Senão, nós vamos formular o pedido para que ele seja também convocado para a acareação", disse o advogado.

Leonardo classificou como "relevante" a decisão da CPI de colocar Valério frente à frente com os sacadores – o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto; o assessor do PP, João Cláudio Genu; o ex-tesoureiro do PTB, Emerson Palmieri; o ex-tesoureiro do PL, Jacinto Lamas; o ex-chefe de gabinete do Ministério dos Transportes, José Luiz Alves; e o ex-presidente da Casa da Moeda, Manoel Severino dos Santos.

Além do empresário, o advogado representa a diretora financeira da SMPB, Simone Vasconcelos, que também foi convocada para a acareação, cuja data não foi marcada.

"Eu entendo que a acareação é relevante no caso, mas além da presença do Marcos Valério e da Simone deve ser chamado também o Delúbio Soares, porque eles fizeram os repasses atendendo a orientação do Delúbio, que indicou as pessoas que deveriam receber".

Segundo o advogado, Valério considerou "perfeitamente válida" a decisão da CPI. "Algumas dessas pessoas admitem que receberam, outras dizem que não receberam ou dizem que receberam quantia menor", observou. "Nós estamos para colaborar com as investigações".